26/02/2018 às 17h36min - Atualizada em 26/02/2018 às 17h36min

Uberlândia firma acordo bilateral com Reino Unido

Protocolo abrande ações em áreas como energia renovável, PPP e negócios

WALACE TORRES | EDITOR
Cônsul do Reino Unido em Minas Gerais, Thomas Nemes, no ato de assinatura do protocolo | Foto: Valter de Paula/Secom/PMU

Um acordo de cooperação internacional firmado entre o Município de Uberlândia e o governo do Reino Unido da Grã Bretanha e Irlanda do Norte irá contribuir no desenvolvimento e implantação de políticas públicas em diversas áreas, dentre elas, cidades inteligentes, energias renováveis e internacionalização de negócios locais. O acordo bilateral tem efeitos imediatos e vale até dezembro de 2020, podendo ser prorrogado mediante consenso entre as partes.

O protocolo foi assinado hoje durante solenidade no Centro Administrativo Municipal que contou com a presença do cônsul do Reino Unido em Belo Horizonte, Thomas Nemes. À noite, houve a primeira atividade, um seminário de capacitação voltado para empresários locais e que teve como parceiro a regional da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg).

Este é o primeiro acordo bilateral assinado pela nação britânica junto a uma cidade de Minas Gerais. Um cronograma de ações já começou a ser elaborado pelo consulado britânico em conjunto com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Turismo. Dentre os atos concretos previstos por parte da nação britânica no acordo estão realizações de estudos de mercado, de workshops, pesquisas técnico-científicas e de missões empresariais junto a empresas locais.

Uma das possibilidades é a viabilidade de financiamentos e projetos para Parcerias Público-Privadas (PPPs). A prefeitura, por exemplo, tem interesse em implantar um novo modelo de iluminação pública que seria feito na forma de PPP. “Vamos desenvolver ações em todas as áreas, educação, saúde, mobilidade urbana, tecnologia, energia renovável. Buscar o que tem de bom no Reino Unido para Uberlândia e região como também colocar à disposição deles tudo que pudermos oferecer”, disse o prefeito Odelmo Leão.

O consulado do Reino Unido atua de forma permanente em Minas Gerais desde 2015. “Minas é um Estado estratégico para o Brasil e América Latina, um dos maiores exportadores de café em termos de commodities, tem alta tecnologia, empresas grandes e sérias. Não ter uma presença aqui em Minas seria um equívoco”, disse o cônsul Thomas Nemes.

Segundo o cônsul, Uberlândia foi escolhida para firmar o primeiro acordo bilateral no Estado devido ao ambiente favorável de negócios, por ter uma economia diversificada e a abertura do poder público. “Vários [municípios] têm planos de longo prazo, mas poucos têm ações práticas para que esse longo prazo se encurte e chegue ao presente. (...) fiquei encantado com a visão de 2100 de Uberlândia, ações práticas na área de inovação, de capacitação de poder público, na área de PPPs para que o futuro não seja tão distante”, disse o cônsul, citando um seminário empresarial que participou ano passado na cidade que tratava de projeções de Uberlândia para as próximas décadas.
 
OPORTUNIDADE 

Para o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Turismo, Dilson Dalpiaz, o acordo consolida a abertura das portas do Reino Unido para os empreendedores locais. “Uberlândia é, a partir de agora, a referência e a preferência dos britânicos em Minas quando se trata de colaborações de boas práticas e na orientação de negócios. A conquista também representa para nós mais um passo para a internacionalização da cidade por meio da paradiplomacia [diplomacia realizada por agentes regionais]”, disse. “Nesse momento em que a Grã Bretanha está se desligando da comunidade europeia, ela precisa reatar os laços comerciais de maneira independente, mais efetiva, e nós aqui em Uberlândia estamos aproveitando esse momento. É um jogo de mão dupla”, completou.
 
Acordo bilateral internacional
 
Algumas atividades previstas:
 
- Compartilhamento de boas práticas para desenvolvimento de pesquisas, produtos e soluções em ciência, tecnologia, inovação e sustentabilidade direcionadas à qualificação dos municípios enquanto cidades inteligentes e humanas;
 
- Valorizar o capital humano e do conhecimento, por meios formais e informais, presencialmente ou virtualmente mediante comunicação e trocas de boas práticas entre os participantes;
 
- Estreitar o relacionamento entre as administrações públicas dos participantes por meio da promoção de atividades e/ou eventos técnico-científicos relacionados aos temas em negociação com periodicidade anual;
 
- Definir entendimentos sobre propostas de possíveis marcos regulatórios e de critérios de financiamento para Parcerias Público-Privadas (PPP's) em áreas prioritárias correlacionadas a projetos de aplicação de tecnologias aos serviços públicos e mobilidade urbana;
 
- Identificar oportunidades de internacionalização e mercado para negócios locais em setores prioritários e estratégicos, em especial, ao fomentar e impulsionar setores econômicos de micro e pequenas empresas.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »