09/02/2018 às 05h30min - Atualizada em 09/02/2018 às 05h30min

Ex-delegado-chefe deixa Casa de Custódia

VINÍCIUS LEMOS | REPÓRTER

O antigo delegado-chefe do 9º Departamento de Polícia Civil (PC), Samuel Barreto de Souza, conseguiu habeas corpus e deixou recentemente a Casa de Custódia da corporação, em Belo Horizonte. Ele é o primeiro dos nove delegados detidos na Operação Fênix, deflagrada em dezembro de 2017 pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) em Uberlândia, a ser liberado.

O alvará de soltura para Barreto foi expedido no dia 19 de janeiro, mas não foi informado o dia em que o delegado aposentado deixou a Casa de Custódia. A reportagem do Diário conversou com um dos advogados do delegado aposentado, que informou não poder passar qualquer informação relativo aos autos. O representante legal confirmou que a soltura de Barreto se deu a partir de demanda da defesa, acatada pela Justiça.

A operação apontou o envolvimento do delegado com um caso de tráfico de drogas, entre as cidades de Uberlândia e Patrocínio, quando Samuel Barreto era chefe do departamento. Ele não teve ação direta com o tráfico, mas teria acobertado a ação de outros dois delegados subordinados que agiram diretamente no caso, os quais ainda tiveram, segundo o Gaeco, a ajuda de outro colega no mesmo cargo.

Desde dezembro, quando cerca de 80 pessoas foram presas, incluindo, 39 investigadores, 10 policiais civis foram liberados pela Justiça. Em liberdade, além do processo criminal, Samuel Barreto responde por um procedimento disciplinar da Corregedoria da PC, de acordo com informações da assessoria de imprensa da corporação.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »