26/01/2018 às 05h10min - Atualizada em 26/01/2018 às 05h10min

Uberlândia corre risco de surto de dengue

Primeira pesquisa do ano apontou índice de 6.7% de infestação dos imóveis

WALACE TORRES | EDITOR
81% dos criadouros do mosquito estão nos domicílios vistoriados pelos agentes de zoonoses / Foto: Araípedes Luz/Secom/PMU
 
O primeiro Levantamento Rápido do Índice de Infestação do Aedes aegypti (LIRAa) de 2018 apontou que Uberlândia está em situação de risco de surto de dengue. A pesquisa apontou um índice de 6,7% de infestação dos imóveis vistoriados, quase o dobro do primeiro levantamento realizado ano passado, que detectou 3,5%. Em 2017, o primeiro LIRAa só foi divulgado em março. Já no segundo levantamento do ano passado, em outubro, o índice caiu para 1,1%.

De acordo com a pesquisa deste ano, 81% dos focos foram encontrados nos domicílios, ou seja, do portão para dentro. A grande maioria (96%) dos criadouros estava nos quintais e o restante dentro das residências.

Também foram encontrados focos do mosquito em terrenos baldios (7%), comércios (6%) e outros tipos de imóveis (6%).

Desta vez, o maior “vilão” foram os pneus, com predominância de 8% dos criadouros do mosquito transmissor da dengue, chikungunya, zika vírus e febre amarela. Em seguida, vieram os pratos de plantas (6,6%), as vasilhas plásticas (6,6%), lonas (5,8%) e baldes (5,6%).

Os agentes do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) vistoriaram 12.392 imóveis em todos os bairros de Uberlândia entre os dias 8 e 12 de janeiro.

Em relação aos locais, os bairros Patrimônio, São José, Jardim Célia e Fundinho apresentaram maiores índices de criadouros do mosquito. Nessas localidades, os agentes do CCZ já iniciaram as ações a fim diminuir os criadouros, como a retirada de materiais que acumulam água, tratamento com larvicida e orientação à comunidade.

Segundo o Ministério da Saúde, o índice abaixo de 1% demonstra condições satisfatórias. Quando o LIRAa apresenta infestação entre 1% a 3,9% dos imóveis visitados, o município entra em situação de alerta, e quando supera os 4% há o risco de surto de dengue.

“O que mais nos preocupa não é o índice de 6,7% de infestação, mas o fato de que 81% dos focos estão nas casas, do portão para dentro”, avalia o coordenador do Programa do Controle da Dengue, José Humberto Arruda. Ele disse que as ações de combate foram intensificadas ainda no ano passado, com a visita dos agentes em pontos críticos, estratégicos e também nas ações de vistoria em residências. Arruda cita que durante o trabalho dos agentes, em média, 30% dos imóveis estão fechados. “São comportamentos que refletem diretamente na pesquisa. Se conseguirmos entrar em todos os imóveis e tivermos a contribuição do cidadão, teríamos índices menores. Isso nos preocupa mais do que o resultado”.

Apesar do aumento do índice de infestação, houve uma redução do número de notificações de casos de dengue em Uberlândia neste início de ano. De acordo com o Boletim Epidemiológico de Monitoramento de Casos, até a segunda semana de janeiro, foram 45 casos notificados de dengue – uma queda de 49% em comparação com o mesmo período de 2017.
 
MUTIRÃO 

Na próxima semana, a Prefeitura inicia o Programa Mutirão Cidade Limpa abrangendo, a princípio, cinco bairros da região Leste. No dia 29 as ações de combate ao transmissor da dengue e outras doenças estarão no bairro Morumbi. Depois, o mutirão segue para os bairros da região do Complexo Integração.

O programa reúne as secretarias municipais de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbanístico, Saúde, Obras, Trânsito e Transporte, além do Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) e vai percorrer toda a cidade realizando serviços de capina e roçagem de canteiros centrais, além da limpeza de terrenos, lotes e bueiros. O Cata-treco passará recolhendo materiais que não têm mais utilidades aos moradores, mas que podem servir de criadouros para o mosquito.

Com maior predominância na pesquisa, os pneus também entrarão nas ações do mutirão. Haverá recolhimento destes objetos, além de orientações dos agentes do CCZ sobre a maneira correta de destinação. Atualmente, o Programa de Controle de Zoonoses percorre semanalmente as 552 borracharias cadastradas fazendo o recolhimento. Só no ano passado, foram coletados 252.591 pneus.

O CCZ faz a coleta do pneus em qualquer parte da cidade. Basta ligar para o número 3213-1470 e agendar o horário.
 
LIRAa 2018
 
Índice de infestação: 6,7% (em março/2017 era 3,5%)
Total de imóveis vistoriados: 12.392
 
Criadouros
- Domicílios: 81%
- Terrenos baldios: 7%
- Comércios: 6%
- Outros tipos imóveis: 6%
 
Depósitos predominantes
 
- Pneus: 8%
- Prato de planta: 6,6%
- Vasilha Plástica: 6,6%
- Lonas: 5,8%
- Baldes: 5,6%
 
Situação de infestação
 
- Inferiores a 1%: condição satisfatória
- De 1% a 3,9%: situação de alerta
- Superior a 4%: risco de surto de dengue
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »