21/01/2018 às 05h53min - Atualizada em 21/01/2018 às 05h53min

Música Clássica no Parque do Sabiá

Professor de piano convida população para uma experiência coletiva que leva ao conhecimento do estilo

ADREANA OLIVEIRA | EDITORA
Projeto Música Clássica no Parque terá a segunda edição neste domingo e propõe uma experiência sonora que engloba tecnologia para os participantes / Foto: Divulgação

O Parque do Sabiá pode ser considerado um dos lugares mais democráticos de Uberlândia no que diz respeito a práticas de atividades não só esportivas como também de bem-estar, lazer e também cultura. Hoje, por exemplo, acontece a segunda edição do projeto Música Clássica no Parque, idealizado pelo professor Gilson Beck, da Casa da Música.

“A ideia é que seja um encontro no mínimo quinzenal por se tratar de uma proposta diferente e englobar também perfis diferentes de pessoas”, comenta Beck. A primeira edição aconteceu no último domingo.

Ao contrário do que o título possa indicar, o projeto não leva músicos para se apresentar no parque. “Levamos a música em si”, disse Beck. A proposta é a seguinte. Cada participante leva um telefone celular com fone de ouvido. A cada encontro é definido um compositor contemplado.

A música escolhida é compartilhada pelos smartphones e cada um, da forma que preferir, sentado na grama ou deitado contemplando o céu e as árvores, tem essa experiência individual ao ouvir a música em seu fone de ouvido.

Depois, é aberta uma roda de conversa. “Dessa forma compartilhamos o prazer de ouvir música juntos e, principalmente, construir conhecimentos de música clássica, sua história, seus compositores e desenvolver formas mais ricas de ouvir. Exploramos também os limites da tecnologia”, disse o professor.

Beck é professor de piano, Mestre em Composição Musical pela Universidade de Évora e graduado pela Unicamp. Ganhou, por três vezes consecutivas, o Prêmio Funarte de Composição Clássica, um dos prêmios de Composição mais importantes do Brasil.

Segundo Beck a Casa da Música tem explorado recentemente a corresponsabilização financeira, uma prática para conscientemente sustentar sistemas, projetos e eventos desenvolvida dentro do contexto da Comunicação Não-Violenta por Dominic Barter.

Entre os objetivos desta prática estão as ações da Casa da Música que visam realizar atividades para o maior número de pessoas.

Durante cada atividade, serão compartilhados os custos de produção das Atividades Livres, das vidas e dos projetos de quem produz e organiza as atividades. Em seguida, abre-se um mecanismo de livre contribuição para quem quiser. É um convite e não uma obrigação. A entrada será livre e todos poderão usufruir da totalidade do encontro quer sintam-se motivados a não contribuir ou a contribuir. O valor recebido será calculado e a informação compartilhada. Cada pessoa envolvida na organização e realização do evento partilhará a importância seguindo suas necessidades atuais.

SERVIÇO

O QUE: Música Clássica no Parque
QUEM: Casa da Música
QUANDO: hoje, às 10h
ONDE: Parque do Sabiá, no gramado próximo à entrada do Aquário Municipal
O QUE LEVAR: um telefone celular com fone
ENTRADA FRANCA
CLASSIFICAÇÃO: livre
INFORMAÇÕES: facebook.com/gilson.beck
AVISO: em caso de chuva a atividade será realizada na Casa da Música (Rua Santa Edvirges, 123/102, no bairro Santa Mônica
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »