25/11/2017 às 00h51min - Atualizada em 25/11/2017 às 00h51min

UBS recebe ação para prevenção ao câncer

DA REDAÇÃO
Palestra fez parte da programação do Novembro Azul / Foto: Araípedes Luz/Secom/PMU

 

Um cuidado em prol da preservação da vida. Esse foi o motivo que reuniu ontem diversos moradores na Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Santa Rosa, na zona norte. A ação faz parte da programação da campanha Novembro Azul, que contou com uma palestra para incentivar a saúde do homem e a prevenção ao câncer de próstata.

Com a participação de moradores dos bairros Santa Rosa e Jardim América I e II, a palestra foi ministrada pela médica clínica Gabriela Félix. Segundo ela, o objetivo da conscientização vai além do caráter preventivo.

“O câncer de próstata é o que mais tem prevalência no sexo masculino e em muitos casos, se houver o diagnóstico precoce, influencia muito na sobrevida e nas chances de cura do paciente. Acredito que a maior dificuldade é a aceitação. Geralmente, os homens não têm o há- bito de procurar o médico regularmente e cuidar da saúde. Estamos aqui para mostrar que a questão preventiva é fundamental, mas o autocuidado também tem a sua importância, até porque, mesmo se o exame de coleta de PSA e de toque der negativo, não quer dizer que a pessoa não possa vir a ter a doença”, ressaltou. 

Ainda de acordo com Félix, para o cuidado em casa, é preciso ficar atento a determinadas condições que podem interferir no aparecimento da doença. “É importante observar se houve alguma alteração na urina, se está sofrendo dores. Temos fatores que influenciam no câncer de próstata, como histórico familiar, além de indivíduos negros, obesos e sedentários que também têm mais prevalência. Essa conscientização é um dever de todos, seja homens ou mulheres. Precisamos que as pessoas se cuidem mais e não deixem de buscar a medicina preventiva”, afirmou.

Além da palestra, quem passou pela UBS Santa Rosa nesta sexta-feira também pode contar com o atendimento para aferição de pressão, avaliação de glicemia e testes rápidos para doenças sexualmente transmissíveis, como sífilis, hepatite e IST/Aids, além da consulta com o próprio médico para solicitar os exames de prevenção.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »