17/11/2017 às 05h49min - Atualizada em 17/11/2017 às 05h49min

Empresário de Uberlândia é suspeito de armar o próprio sequestro

Polícia investiga se jovem forjou crime para fugir com investimentos

VINÍCIUS ROMARIO | REPÓRTER

Um empresário de 27 anos, sequestrado na madrugada do dia 8 de outubro, em Uberlândia, é investigado pela Polícia Civil (PC) mineira e de Pernambuco, que suspeitam que ele forjou o crime. Segundo a PC, uma linha de investigação aponta para a possibilidade de que o jovem, que trabalha com investimentos em bitcoins, uma moeda virtual, tenha armado o sequestro para fugir com o dinheiro investido na empresa aberta por ele.

Apesar de não passar detalhes da investigação, que segue em sigilo, o delegado Eduardo Fernandes Perez Leal afirma que nenhuma linha está descartada, inclusive, a de que o crime tenha sido forjado, com o intuito de lesar investidores. O delegado ressalta ainda que a Adsplay, empresa virtual do empresário, também está sob investigação.

Já a PC de Pernambuco, estado onde a empresa da vítima conta com muitos investidores, afirmou por meio da assessoria de imprensa que já abriu um inquérito sobre o caso no dia 25 de outubro. “As investigações preliminares apontam para um esquema de pirâmide financeira. O suspeito está sendo investigado por organização criminosa, lavagem de dinheiro e estelionato. Assim que concluir o inquérito, a corporação dará mais detalhes”, diz a nota.

No site da empresa há apenas um formulário e um comunicado com um cronograma de restituição de valores aplicados por investidores de diversas partes do mundo.

O comunicado diz que “o incidente ocorrido no Brasil na primeira semana de outubro comprometeu severamente nossas atividades naquela localidade, principalmente em razão das diversas reivindicações e denúncias feitas por associados junto a órgãos daquele país.”

A empresa finaliza afirmando que “decorrente de toda essa situação, o Diamond Group decidiu encerrar as atividades e restituir os investidores conforme cronograma. Ressaltamos que denúncias perante à Bittrex e Okcoin apenas agravam e dificultam as devidas restituições.”

 

O CASO

O empresário foi sequestrado na madrugada do dia 8 de outubro após uma confraternização no bairro Mansões Aeroporto, na zona leste da cidade. A vítima estava em Uberlândia para fazer uma palestra sobre investimentos e deixava um restaurante quando foi abordada por dois homens armados, que a fizeram entrar em um veículo. O jovem foi solto na madrugada do dia seguinte na BR-365. Em depoimento à polícia, o empresário disse que os criminosos queriam que ele passasse uma senha para que pudessem fazer uma transferência bancária. Após fornecer esses dados, o jovem foi solto pelos criminosos.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »