14/11/2017 às 05h52min - Atualizada em 14/11/2017 às 05h52min

Correios têm meta de adotar 8 mil cartas

Em Uberlândia, 20 escolas foram escolhidas para entregar as cartas dos alunos

VINÍCIUS LEMOS | REPÓRTER
Campanha foi lançada na Escola Estadual Sete de Setembro, com apresentações / Foto: Vinícius Lemos

 

Lançada em Uberlândia nesta segunda-feira (13), a campanha Papai Noel dos Correios deste ano quer dobrar o número de cartas adotadas. O esperado é que 8 mil cartas de estudantes e crianças sejam enviadas para o Papai Noel e recebam presentes. Para isso, a empresa estatal espera ajuda da sociedade como um todo e também de empresas parceiras. Ao mesmo tempo, foi lançada a linha de selos natalinos para 2017, que nesse ano traz a temática de “O Soldadinho de Chumbo”, história de autoria de Hans Christian Andersen.

A apresentação do projeto aconteceu no início da tarde de ontem na Escola Estadual Sete de Setembro, no bairro Roosevelt. Os alunos fizeram apresentações musicais e teatrais para recebimento do Papai Noel dos Correios, que foi acompanhado por um carteiro, representando os colegas que farão a entrega dos presentes para as crianças no próximo mês. A instituição de ensino é uma das 20 que foram escolhidas pelos Correios para entregar as cartas de seus estudantes nesse ano. Cerca de 300 alunos já entregaram seus pedidos ao Papai Noel. “Trabalhamos sobre a reflexão do verdadeiro sentido do Natal: do amor, do perdão e da solidariedade. Precisou da intervenção dos professores para refletir também sobre o tipo de presente eles vão querer e os motivos”, disse a diretora da escola, Marília Guimarães Moreira.

Só em Minas Gerais, a expectativa é de que 140 mil cartas sejam adotadas, o que equivale ao dobro das 70 mil recebidas em 2016. Elas trazem os pedidos de crianças de até 12 anos. Em Uberlândia, para adotar uma carta, basta procurar a agência central dos Correios, na avenida Getúlio Vergas, 299. Centenas de cartas já estão disponíveis e deverão ser buscadas até o dia 1º de dezembro. Em seguida, basta voltar à agência com a carta e o presente. Qualquer pessoa pode ajudar.

“O desafio desse ano é muito grande, porque dobrar essas doações vai exigir que a sociedade se envolva ainda mais. O slogan é: você é quem tira esses sonhos do papel”, explicou a gerente de atendimento e vendas dos Correios, Vanessa Fiúza. Ela ainda salientou que é preciso que as crianças e pais se certifiquem de colocar o endereço correto para que o presente chegue em suas casas. As pessoas que forem adotar um pedido de Natal, devem fazer a entrega o quanto antes da doação. Os dois pedidos têm o objetivo de facilitar o trabalho dos Correios, que entregarão um a um os presentes nas residências.

 

CRIANÇAS

Os alunos da escola Sete de Setembro Ana Laura Silva e Gabriel Vasconcelos da Silva, ambos com 8 anos, estão entre os primeiros a entregarem seus pedidos para o Papai Noel dos Correios. Ela quer um kit de maquiagem, enquanto ele quer uma bola de futsal. Os dois estudantes se explicaram do mesmo jeito sobre o motivo de mandar a cartinha: “o Papai Noel e o Natal são muito legais”, disseram.

 

HISTÓRIA

A Campanha Papai Noel dos Correios nasceu em 1989, quando carteiros de Minas Gerais se viram sensibilizados com os pedidos de crianças que endereçavam cartas para o Pólo Norte, onde folcloricamente o chamado Bom Velhinho mora. Os servidores, então, passaram a adotar algumas cartinhas e darem presentes para crianças. Com o tempo, a ideia foi encampada pelos Correios e se transformou em um projeto nacional. Somente nos últimos três anos, foram recebidas mais de 2,5 milhões de cartas destinadas ao Papai Noel dos Correios.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »