06/11/2017 às 16h40min - Atualizada em 07/11/2017 às 05h00min

Criminosos fazem noite de destruição em Uberaba

Cerca de 30 pessoas participaram de assalto a transportadora

DA REDAÇÃO*
Quadrilha incendiou carros e atirou em transformadores de energia para dificultar ação de policiais / Foto: Divulgação/PMMG

 

Uma quadrilha fortemente armada assaltou, na madrugada de ontem, a empresa de transporte de valores Rodoban em Uberaba. Segundo informações da Polícia Militar (PM), uma metralhadora calibre .50 - que é capaz de derrubar um helicóptero - foi utilizada pelos bandidos no assalto. 

Segundo o major Flávio Santiago, do setor de comunicação da PM de Minas, cerca de 30 bandidos em dez carros chegaram a Uberaba por volta das 4h30. Com a utilização de explosivos, destruíram parte do imóvel em que funciona a Rodoban. A assessoria da empresa disse que, por questões de segurança, não é possível informar o volume de recursos que havia no local no momento do assalto.

Além da .50, a quadrilha portava ainda submetralhadoras e fuzis, segundo o major. A guarda da empresa estava a cargo de um segurança armado com um revólver calibre .38, também conforme informações da PM. Segundo a Rodoban, a segurança da empresa é feita "dentro dos padrões exigidos pela legislação".

Não há registro de feridos na cidade. Durante a manhã, policiais militares haviam pedido à população, via redes sociais, que não saíssem de casa e parte da cidade chegou a ficar sem luz.

Conforme o major Flávio Santiago, a quadrilha utilizou "técnicas de guerrilha". "Foram disparados tiros contra transformadores de energia, carros foram queimados em pontos específicos da cidade, correntes foram colocadas entre postes para evitar a passagem de veículos de segurança e miguelitos (pregos e parafusos usados para estourar pneus) foram espalhados nas ruas.”

A PM de Minas Gerais iniciou buscas ao bando, inclusive com a utilização de helicópteros, mas até a publicação deste texto ninguém havia sido preso. Policiais militares de Uberlândia, Araxá e Patos de Minas foram mobilizados. Forças de segurança de São Paulo também foram acionadas, devido à proximidade da cidade com o Estado. "Estamos no cerco aos infratores", afirma o major. 

Ainda segundo o PM, caso o bando não seja encontrado, o perímetro de buscas será ampliado com o passar do tempo.

 

TESTEMUNHA

A atendente Aparecida Carvalho mora há cinco anos em frente a transportadora atacada pelos criminosos e nunca viu nada parecido acontecer em Uberaba. Ela conta que a ação começou por volta das 3h e que os assaltantes só foram embora mais de duas horas e meia  depois. “Quando escutamos o barulho e vimos o fogo, pensamos que fosse um incêndio na fiação da rua e saímos para ver do que se tratava. A gente não sabia que era um assalto”, disse.

Aparecida, o filho e a nora estavam no portão de casa e filmavam um carro incendiado quando foram abordados por um dos criminosos. “Ele estava armado, mas foi educado e não fez ameaças. Nos pediu para entramos em casa, apagarmos as luzes e deitarmos no chão”, contou.

Ainda segundo a moradora, a polícia demorou quase uma hora e meia para conseguir chegar até a transportadora. “Nós moradores é que fomos nos comunicando uns com os outros pelo celular e saindo de casa aos poucos”.

(*) Atualizada para acréscimo de informações


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »