05/10/2017 às 05h47min - Atualizada em 05/10/2017 às 05h47min

Um sonho a caminho da realidade

Orquestra Philarmônica de Uberlândia apresenta concerto especial nesta noite e investe na profissionalização

ADREANA OLIVERIA | EDITORA
Maestro Marcos Petrônio rege apresentação da Orquestra Philarmônica de Uberlândia (Ophu) / Foto: Artesofia/Divulgação

 

A Orquestra Philarmônica de Uberlândia (Ophu) volta hoje ao palco do Teatro Municipal desta vez com o concerto “Série Especial” que traz criações de alguns dos compositores consagrados como Johann Sebastian Bach, Tchaykovisky e Mozart. A Ícaro Cia de Dança participa de um momento com trechos do espetáculo “Bach Barock Brasilien” e a noite conta com os solistas Ester Câmara e Davi Faris.

Projeto recente, de maio deste ano, a Ophu é uma iniciativa do Instituto Sergei Diaghilev. A direção artística do projeto é da maestrina Beatriz De Luca, que conversou com o jornal Diário do Comércio direto de Porto, Portugal. Ela explica que a formação de uma orquestra filarmônica para uma cidade é importante para representa-la culturalmente não só na região como em todo o país. “Ela divulga a sua cultura e nesses moldes que a gente formou a Ophu essencialmente com músicos da região, damos a oportunidade de um trabalho profissional a eles na sua cidade”, explica.

Ao fomentar a cena artística local, com atividades para cantores, bailarinos e instrumentistas, s Ophu trabalha com voluntários. “Todos os envolvidos estão doando seu tempo e o seu preparo profissional para o projeto. Precisamos do incentivo financeiro e para isso estamos entrando com projetos de incentivo cultural nas esferas municipal estadual e federal e estamos otimistas quando a aprovação na Lei Rouanet para 2018”, disse a maestrina.

A intenção é que no próximo ano os contratos de trabalho passem de um termo de contratação voluntária para um termo de contratação profissional, remunerado, por isso a importância de se envolver toda a sociedade no projeto. “A grande diferença de Orquestra Sinfônica para Orquestra Filarmônica é que a é mantida essencialmente com recursos estatais e a filarmônica parcialmente ou totalmente com recurso privado”, disse Beatriz que acompanha, virtualmente, todas as atividades da Ophu e estará presente no concerto natalino que preparam para o fim do ano.

A maestrina elogia a evolução técnica dos artistas. “Já temos 25 instrumentistas que recebem orientação de profissionais gabaritados nos ensaios e prática de grupo. Agradeço todo o amor com que se envolvem neste projeto, finaliza e lembra que ainda há vagas para a Ophu.

 

SERVIÇO

O QUE: Concerto Série Especial

QUEM: Orquestra Filarmônica de Uberlândia (OPHU)

QUANDO: Hoje, às 20h

ONDE: Teatro Municipal de Uberlândia (Av. Rondon Pacheco, 7.070, Tibery)

INGRESSOS: Setor 1: R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia-entrada) e Setor 2: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada) à venda pelo www.megabilheteria.com ou na bilheteria do teatro a partir das 13h

DURAÇÃO: 90 min

CLASSIFICAÇÃO: livre

INFORMAÇÕES: 3235-1568

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »