30/09/2017 às 05h32min - Atualizada em 30/09/2017 às 05h32min

Chove em Uberlândia após mais de 130 dias de estiagem

Fim de semana deve ter pancadas de chuva e temperatura mais amena

VINÍCIUS LEMOS | ESPECIAL PARA O DIÁRIO
A chuva de ontem teve origem em zonas de instabilidade, segundo informações do Laboratório de Climatologia da UFU / Foto: Leonardo Borges

 

Depois de 132 dias, entre o fim da tarde e o início da noite de ontem, voltou a chover em Uberlândia. A previsão é que a precipitação continue durante o sábado e que as temperaturas caiam durante o fim de semana. A última chuva na cidade havia acontecido no dia 20 de maio, quando o volume registrado na estação climatológica da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) foi de 23,8 mm.

A volta da chuva à cidade, no entanto, foi mais tímida. Até o fechamento desta reportagem, às 19h de sexta-feira, o registro não passou de 0,8 mm. Segundo o Laboratório de Climatologia da UFU, a chuva teve origem em zonas de instabilidade, nas quais o aquecimento do ar nos níveis próximos ao solo, associado ao aumento da umidade, desestabiliza a massa de ar. As próximas precipitações devem ser isoladas e ocorrer principalmente no período da tarde.

A média de chuvas para setembro é de 60 mm e, caso não houvesse registros até hoje, seria a primeira vez em 35 anos em que o mês passaria completamente em estiagem. Os 132 dias sem chuva foi o maior período de seca já registrado na cidade.

Apesar da chuva de ontem, a previsão de precipitações frequentes ainda é a partir da segunda quinzena de outubro.

Dessa forma, a temperatura máxima prevista para esse sábado é de 23°C, o que representa uma queda de 9°C em relação à máxima registrada na sexta, quando os termômetros marcaram 32,6°C. Durante o período de seca houve registro de 10% na umidade relativa do ar em Uberlândia.

 

BOLETIM

Por causa da previsão de chuva para o fim de semana, a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (Comdec) emitiu um boletim com reforço de medidas a serem tomadas para evitar problemas. A principal é acondicionar bem o lixo doméstico e colocá-lo em local adequado para a coleta. Jogar lixo na rua ou descartá-lo em terrenos baldios pode agravar a situação, já que a sujeira será levada pela água pluvial até a rede e entupirá bueiros e bocas de lobo. Isso pode ocasionar enxurradas e inundações, já que a água da chuva não terá local para escoamento, além de gerar refugo (volta) do esgoto para as residências. Em caso de perigo, chame Defesa Civil (199), Corpo de Bombeiros (193) ou Polícia Militar (190).


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »