28/09/2017 às 14h25min - Atualizada em 28/09/2017 às 14h25min

Ônibus tomba e deixa um morto e nove feridos

Após teste, PRF confirma que motorista estava sob efeito de álcool

VINÍCIUS ROMARIO | REPÓRTER

Uma pessoa morreu e outras nove ficaram feridas após um ônibus cair e tombar em um barranco no Km 60 da BR-050, entre Uberlândia e Araguari. O motorista, de 34 anos, foi submetido ao teste de bafômetro e confirmou-se que ele havia ingerido bebida alcoólica.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o ônibus da viação Catedral fazia a linha São Paulo – Goiânia e transportava 19 pessoas, sendo 18 passageiros e o motorista, que assumiu a direção do veículo após parada em Uberlândia.

Do total de pessoas que estavam no veículo, de acordo com o Corpo de Bombeiros, nove ficaram feridas, entre elas, o motorista, e foram levadas para o Hospital de Clinicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU) e Unidades de Atendimento Integrado (UAIs) da cidade.

Já o corpo da vítima fatal, Richard de Oliveira, de 42 anos, foi encontrado após o destombamento do ônibus.

Trabalharam, no atendimento à ocorrência, viaturas da MGO Rodovias, empresa concessionária da BR-050, oito viaturas e 22 militares do Corpo de Bombeiros de Uberlândia e Araguari, além da PRF.

Diante do resultado de 0,24mg/l de álcool no ar expelidos pelos pulmões durante o teste de bafômetro realizado pelo motorista, o mesmo, após ser atendido no hospital, foi preso e encaminhado para a delegacia da Polícia Civil.

 

POSICIONAMENTO DA EMPRESA

De acordo com o advogado da viação Catedral, Walter Coutinho, a empresa tem dado assistência a todos os passageiros envolvidos no acidente. “A maioria dos feridos já teve alta e alguns já até chegaram ao destino final, custeados pela empresa”, disse Coutinho.

Ainda segundo ele, somente uma mulher precisará passar por cirurgia após quebrar o braço e os custos também serão quitados pela viação Catedral.

Sobre a vítima fatal, Coutinho afirmou que a empresa também está em contado com os familiares e auxiliará e dará todo o suporte durante e após o sepultamento.

Em relação ao motorista, um advogado disse que o profissional havia sido contratado recentemente e feito os exames necessários, inclusive, o toxicológico, em agosto desse ano, onde não apresentou nenhum vício.

“Tivemos pouco contato com o motorista, mas a empresa é rigorosa e iremos verificar essa afirmação de que ele estava sob o efeito de álcool”, ressaltou Coutinho.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »