12/09/2017 às 05h07min - Atualizada em 12/09/2017 às 05h07min

Camaru bate recorde de público e negócios

De acordo com o Sindicato Rural, evento movimentou R$ 55 milhões

WALACE TORRES | EDITOR
Presidente do Sindicato Rural diz que evento teve crescimento de 8% em público / Foto: Divulgação

 

A 54ª Exposição Agropecuária de Uberlândia, encerrada no último domingo, registrou recorde de público e também na geração de negócios. Segundo dados do Sindicato Rural de Uberlândia, realizador do tradicional Camaru, mais de 400 mil pessoas passaram pelo parque de exposições durante os 12 dias de evento, gerando uma movimentação de R$ 55 milhões. “Por ser um ano de crise, pensávamos que haveria uma redução em torno de 40% na bilheteria, mas para nossa satisfação houve um crescimento de 8% em relação ao ano passado”, disse Tiago Fonseca, presidente do Sindicato Rural.

Ele atribui o sucesso da festa a dois momentos distintos. O primeiro quando a diretoria decidiu separar os negócios envolvendo maquinários e implementos agrícolas dos eventos festivos. Há seis anos que o sindicato realiza, sempre no primeiro quadrimestre, a Feira do Agronegócio (Femec), que tem como principal foco a comercialização de produtos e serviços e a capacitação técnica. Com isso, as máquinas deixaram de disputar espaço com o público, que tem como principal atrativo os shows (leia mais) e exposições de animais. Durante a Femec não há apresentações musicais.

“Nos negócios, tivemos a presença de animas de qualidade, o que proporcionou boa comercialização. Nos shows, colocamos os artistas que a população queria ouvir”, disse Tiago se referindo a pesquisas feitas via rádios no início do ano para identificar os cantores preferidos do público uberlandense. 

Dos 12 dias de exposição, seis foram com entrada gratuita. A exemplo de outros anos, o dia do aniversário de Uberlândia, 31 de agosto, foi o mais movimentado, com presença de mais de 100 mil pessoas. 

Além do público e do faturamento, a cavalgada que tradicionalmente marca o início da festa agropecuária também recebeu o maior número de participantes neste ano. Foram mais de quatro mil pessoas que desfilaram em cavalos, mulas e charretes pelo Centro da cidade. 

 

ELEIÇÃO

Com o fim desta edição da exposição agropecuária, as atenções no Sindicato Rural de Uberlândia estarão voltadas até o fim do ano para a eleição da nova diretoria, que deverá acontecer em dezembro. Pelo estatuto, o atual presidente não pode disputar um novo mandato. Tiago Fonseca deverá assumir a vice-presidência da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg), em chapa única inscrita na eleição da entidade que acontecerá este ano.

Já para o Sindicato Rural, por enquanto, há dois interessados na disputa: Gustavo Galassi e Paulo Roberto Andrade Cunha.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »