10/09/2017 às 05h37min - Atualizada em 10/09/2017 às 05h37min

Lentes digitais ajudam a melhorar visão em telas

Saiba como funcionam as lentes feitas para quem usa muito o computador

LAURA FERNANDES | APRIMORAMENTO PROFISSIONAL
Dr. Roberta Gonçalves é médica oftalmologista e faz indicação da tecnologia / Foto: Laura Fernandes

 

A tecnologia transforma o jeito como as pessoas trabalham, estudam, se divertem e se relacionam com o mundo. Os olhos estão boa parte do tempo vidrados nas telas dos smartphones, tablets, computadores (leia mais sobre isso na página A3) e das TVs, e esse hábito tem consequências físicas. De acordo com oftalmologistas, as telas exigem mais esforço dos olhos, que precisam ajustar o foco de acordo com as distâncias entre os aparelhos. Por causa desta necessidade, existem no mercado as lentes digitais para óculos.

Segundo a oftalmologista Roberta Gonçalves, esse tipo de lente pode usado por qualquer pessoa que se expõe a telas com muita frequência, tanto aquelas que têm algum problema visual quanto as que não utilizam óculos normalmente. A orientação é que o uso seja indicado pelo médico. Em Uberlândia, conforme apurado pela reportagem, as lentes digitais estão à venda a partir de R$ 280, a depender das especificidades e da marca. 

As lentes digitais reduzem o esforço ocular e melhora a leitura de pequenos caracteres, além de ampliar a área de visualização para atender ao comportamento de usuários de visão simples – que utilizam óculos para leitura ou para apenas uma distância, ou visão normal, como explica a oftalmologista. “As lentes digitais atuam na correção das distorções da imagem que ocorrem nessa progressão”, afirma a médica.

As lentes comuns, como explica Roberta Gonçalves, apresentam a nitidez do campo de visão concentradas na região central, sendo menos eficazes em suas laterais. Já nos óculos com lentes digitais, a qualidade da visão é ampliada. “Os óculos com lentes digitais têm o centro alargado, permitindo maior campo de visão, que corresponde exatamente ao campo intermediário da tela do computador, e propicia amplitude de movimentos na horizontal e na vertical”, explica. 

Além da amplitude da visão, também é levado em consideração, no momento de se pensar a confecção de melhores lentes, o posicionamento da pessoa quanto ao aparelho que mais utiliza. A oftalmologista explica que são necessários todos os dados referentes à distância do aparelho quanto ao usuário e o grau exato de sua deficiência, quando há. 

A médica conta ainda que é muito comum entre quem já usa óculos com lentes tradicionais que a pessoa precise se afastar ou se aproximar demais da tela para enxergar melhor. As lentes digitais bem indicadas podem resolver esse problema. “No dia a dia ele sente menos cansaço, experimenta uma qualidade de visão melhor e mantém uma postura mais adequada”, completa Roberta.

A médica explica que essas lentes não são recentes, mas atualmente existem tecnologias que são atualizações das anteriores. 

 

EXPERIÊNCIA

Pacientes contam suas experiências com o uso de lentes digitais

Alan Carlos Novaes é administrador, trabalha oito horas diárias utilizando o computador e passou a usar óculos há 6 anos, ainda com lentes comuns. Ele conta que a indicação inicial surgiu para auxiliá-lo na leitura, mas que notou que precisava de uma lente mais apropriada à tela e trocou as lentes convencionais pelas digitais há quatro. Desde então, ele não sente o mesmo cansaço que sentia ao fim de um dia todo no computador. Além de ajudar na postura, ele comenta que as lentes proporcionam maior qualidade de visão e reforçam sua eficiência. “O dia a dia ficou mais tranquilo, eu forço menos as vistas e estou menos cansado do que quando eu ficava com as outras lentes”, afirmou.

A publicitária Carolina Carvalho também trocou as lentes comuns pelas digitais há dois anos. Ela, que passa pelo menos oito horas por dia trabalhando no computador e no celular, conta que tinha dificuldades visuais antes de utilizar as novas lentes e acredita que o uso intensivo do computador era uma das causas. Com as lentes digitais ela sentiu algumas mudanças. “Enxerguei com mais qualidade, as imagens ficaram mais nítidas e mais coloridas. O campo do multifocal ficou mais amplo”, explica. Ela comenta que essas alterações foram essenciais para seu bem-estar e pretende sempre utilizar a tecnologia. “Eu não vou deixar de usar jamais, somente lentes digitais agora”, disse.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »