24/08/2017 às 17h13min - Atualizada em 24/08/2017 às 17h13min

Governador assina contrato com hospital UMC

DA REDAÇÃO
Cerimônia de assinatura aconteceu quarta-feira em Belo Horizonte / Foto: Manoel Marques/Imprensa MG

 

O governador Fernando Pimentel assinou, na tarde de quarta-feira, o despacho governamental determinando que o Instituto de Previdência do Estado de Minas Gerais (Ipsemg) adote as providências necessárias à ampliação dos serviços médico-hospitalares em Uberlândia por meio do credenciamento do Hospital Uberlândia Medical Center (UMC). O objetivo é garantir atendimento clínico e de cirurgia eletiva para mais de 17 mil beneficiários do Ipsemg no município.  O credenciamento do hospital havia sido anunciado no fim de julho.

O Governo do Estado deve repassar até R$ 18 milhões anuais ao UMC e o convênio tem prazo de validade de cinco anos.  O hospital está localizado no bairro Jardim Karaíba, na zona sul da cidade.

De acordo com informações da administração do UMC, o convênio contempla procedimentos de alta e média complexidade e, a partir da próxima semana, o processo de implantação do sistema de atendimento aos servidores assistidos pelo Ipsemg deve estar finalizado. 

“Queria celebrar junto com vocês essa vitória por termos conseguido superar um problema grave que é a dispersão do atendimento em Uberlândia”, afirmou Fernando Pimentel durante a cerimônia de assinatura do contrato, em Belo Horizonte. Também participaram da cerimônia os secretários de Estado de Governo, Odair Cunha, e de Desenvolvimento Agrário, Professor Neivaldo, e os deputados estaduais Rogério Correia e Leonídio Bouças.

Segundo o presidente do instituto, Hugo Vocurca Teixeira, no Território Triângulo Norte há cerca de 40 mil beneficiários do Ipsemg. “Fizemos um esforço muito grande de negociação, conversas, buscando atender aos beneficiários. Finalmente conseguimos chegar a um acordo com um dos hospitais e temos, agora, a situação resolvida”, completou.

 

PRONTO-ATENDIMENTO

O atendimento em pronto-socorro, no entanto, segue sem solução definitiva. Há a expectativa de que o hospital Santa Catarina, que já é credenciado, mas está fechado, consolide o compromisso público firmado por seus gestores de retomar o pronto-atendimento ainda neste ano. O hospital foi fechado após determinação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), no ano passado.  Em entrevista no início deste mês ao Diário do Comércio, o diretor-presidente do Santa Catarina, Placidino Stábile de Oliveira, informou que a diretoria estava concentrada na entrega do plano de recuperação judicial da unidade e nas adequações de instalações e documentação definidas pela Vigilância Sanitária.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »