23/08/2017 às 05h38min - Atualizada em 23/08/2017 às 05h38min

Gabarito/Uberlândia vive dilema com o calendário

Equipe reclama que Jubs e Taça de Prata acontecem na mesma data

ÉDER SOARES | REPÓRTER
Central Marcos Paulo diz que Taça da Prata dá maior visibilidade à equipe / Foto: Éder Soares

 

A equipe de vôlei adulto do Gabarito/Uberlândia vive um momento de expectativa enquanto treina e segue na disputa da Copa Triângulo, que conta com equipes de toda a região. Atual campeão dos Jogos Universitários de Minas Gerais (Jums), o time uberlandense ganhou o direito de disputar os Jogos Universitários Brasileiros (Jubs), que acontecem entre os dias 23 e 26 de setembro em Goiânia. Mas, para o desespero dos jogadores e do técnico Manoel Honorato, a competição caiu na mesma data em que acontecerá a Taça de Prata, competição que dá vagas para a Superliga B, divisão de acesso para a elite do voleibol brasileiro.

Manoel Honorato espera uma definição da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), o quanto antes, para que a Taça de Prata possa ser transferida de data. “A Federação Mineira de Vôlei (FMV) está tentando interceder junto a CBV para que a Taça de Prata comece na semana seguinte ao final dos Jubs. Caso a CBV não ceda neste sentido, precisaremos sentar com os nossos patrocinadores para discutir qual será a prioridade, já que não é possível dividir a equipe para disputar as duas competições”, disse Honorato, que falou ainda sobre qual seria a sua preferência, em caso de escolha.

“Estamos com o cronômetro ligado, pois o tempo é muito curto para tomar uma decisão, pois são duas competições que não podemos ficar de fora. Já participamos das duas últimas edições da Superliga B e não podemos ficar de fora da terceira, pois ainda temos este sonho de um dia chegar à Superliga principal. Hoje, para ser sincero, optaria pela Taça de Prata, justamente para não quebrar esta sequência que estamos há três anos”, afirmou. 

O central Marcos Paulo, de 21 anos, também não quer ficar de fora da Taça de Prata, mas admite que os Jubs  são uma competição bastante atrativa. “São duas grandes competições, mas creio que a Taça de Prata nos dá uma maior visibilidade. Eu, particularmente, prefiro a Taça de Prata. Mas entendo que daria para a CBV ter um pouco mais de bom senso e adiar em uma semana a competição, sendo assim poderíamos disputar as duas”, afirmou.

A reportagem do Diário do Comércio tentou contatos com a CBV, mas não foi atendida.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »