14/07/2017 às 18h42min - Atualizada em 14/07/2017 às 18h42min

Quadrilha usava barcos de pesca para furtar

Sete pessoas foram presas ontem durante operação em Uberlândia; autores agiam ainda em SP e GO

WALACE TORRES | EDITOR
Material apreendido ainda será catalogado para posterior identificação / Foto: Walace Torres

 

Sete pessoas foram presas ontem durante a Operação Corsário, da Polícia Civil de Uberlândia, que teve como foco o combate ao crime contra o patrimônio na zona rural. Segundo a polícia, alguns integrantes da quadrilha eram pescadores que utilizavam barcos para acompanhar a movimentação nas propriedades rurais à beira de represas e praticar furtos de vários objetos.

Entre o vasto material apreendido estão barcos, motores, varas e acessórios de pesca, utensílios domésticos, equipamento de som, televisor, material de artesanato, armas, caixas térmicas, coletes, barracas, móveis e até um trator e um arado que estavam numa residência no bairro Morumbi suspeita de pertencer a um receptador. Os presos serão autuados por furto qualificado, associação criminosa, adulteração de veículo, porte ilegal de arma e outros crimes que ainda estão sendo apurados. Todo o material apreendido ainda está sendo quantificado e analisado para posterior identificação dos proprietários.

Cerca de 60 policiais civis participaram do cumprimento de 17 mandados de busca e apreensão, quatro mandados de prisão preventiva, além de quatro flagrantes por porte ilegal de munição, arma de fogo e posse de veículo adulterado. De acordo com o delegado Hugo Leonardo Marques de Jesus, já foram apurados crimes dos autores nas regiões do Triângulo Mineiro e interior de São Paulo e de Goiás. “Todos eles têm passagens por crimes patrimoniais, são pescadores, inclusive alguns profissionais. Eles chegavam de barcos, adentravam nas residências e levavam tudo que lá estava”, disse Hugo Leonardo. Segundo as investigações, os autores ficavam nas proximidades das chácaras, sítios e fazendas à beira de represas avaliando a movimentação nas propriedades e o melhor momento para praticar os crimes.

Um dos presos chegou a levar um tiro durante uma tentativa de furto a um rancho às margens do Rio Grande na divisa entre Minas Gerais e São Paulo, nas proximidades de Conceição das Alagoas. A suspeita é que o disparo tenha sido efetuado por uma das vítimas. O suspeito veio para Uberlândia, onde recebeu atendimento médico e acabou detido.

Segundo o delegado, as investigações tiveram início há cinco meses e os autores, a princípio, não têm ligação com outra quadrilha presa há menos de um mês também pelos crimes contra o patrimônio na zona rural. Na ocasião, foram presos seis pessoas e apreendidos vários maquinários e materiais agrícolas.

“O nosso foco agora são os crimes rurais, conseguimos dar uma resposta para a sociedade e vamos continuar com esse trabalho”, disse o delegado Hugo Leonardo, da Delegacia Especializada no Combate ao Crime contra o Patrimônio Rural.

Após catalogar todo o material apreendido, a Polícia Civil irá agendar um dia para que as vítimas compareçam à delegacia para fazer a identificação dos produtos. O trabalho de investigação também irá se estender nos próximos dias na tentativa de identificar os receptadores dos produtos furtados.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »