04/07/2017 às 05h27min - Atualizada em 04/07/2017 às 05h27min

Vala em obra na Avenida Lidormira causa acidentes

Motoristas apontam falta de sinalização adequada no local

VINÍCIUS ROMÁRIO | REPÓRTER
Trecho não conta com iluminação e já registrou vários acidentes, inclusive com morte de um motociclista / Foto: Vinícius Romario

 

Cinco pessoas ficaram feridas em mais um acidente no trecho em obras da Avenida Lidormira Borges do Nascimento, no bairro Shopping Park, zona Sul de Uberlândia, no último sábado (1º). De acordo com o Corpo de Bombeiros, devido à falta de sinalização, o motorista teria perdido o controle do veículo e caído em uma vala. Três vítimas foram levadas para o Pronto Socorro do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (PS-UFU) e as outras duas, com ferimentos leves, foram levadas para as Unidades de Atendimento Integrado (UAIs) dos bairros Tibery e Pampulha. Dos levados para o PS-UFU, um homem e uma mulher já receberam alta e o terceiro continua internado e o estado de saúde dele é estável e sem risco iminente de morte. 

No mesmo local, outros acidentes já foram registrados, inclusive, em setembro do ano passado, um motociclista de 47 anos morreu quando caiu na barreira de terra colocada para a execução de obras. A reportagem do Jornal Diário do Comércio esteve no canteiro de obras e observou que a sinalização no trecho, assim como disseram motoristas que passavam pelo local, é precária. 

Por meio de nota, o Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER-MG) disse que “o canteiro de obras do Contorno Sul de Uberlândia é sinalizado para orientar os motoristas sobre a restrição de tráfego no local. A retirada da sinalização de segurança é um ato de vandalismo que tem sido constante na via. O Departamento, inclusive, já registrou vários Boletins de Ocorrência na Polícia Militar”, afirmou.

A nota diz ainda que “técnicos do DEER vão vistoriar novamente o trecho e, caso seja necessário, a sinalização de segurança será reposta”.

 

OUTROS CASOS

O dia 13 de maio dificilmente sairá da memória do diretor comercial Alberto Lúcio Gomes. Ele retornava para casa, no bairro Cidade Jardim, durante a madrugada quando seu veículo caiu no buraco aberto em meio às obras no Anel Viário Sul. “O air bag que me salvou”, conta Alberto, que teve fraturas expostas nos dois braços, lesão na perna e duas costelas quebradas. Seu veículo teve perda total.

Ele conta que ficou 45 dias internato e teve que passar por cinco cirurgias, uma delas de enxerto na perna. “É simplesmente um absurdo uma cidade do porte de Uberlândia ter um problema desse. Não havia iluminação no local, nem cone no local”, conta Alberto, que afirmou que entrará com ação judicial contra o Município e o Estado pelos danos e contratempos.

Há cerca de um mês, o advogado Leonardo Oliveira Rodrigues e mais três amigos iam para uma festa quando se perderam no trecho em obras e também acabaram caindo em uma vala. Rodrigues precisou passar por uma cirurgia para fixar cinco vértebras. Outra passageira precisou passar por cirurgia no braço e a condutora quebrou três costelas. “É revoltante, porque a sinalização é algo fácil de ser resolvido e não existe no local. É muito descaso e negligência do administrador público. E tudo por conta de má vontade desses administradores que não se movem e dão um jeito de resolver algo que está causando tantos acidentes”, disse Rodrigues.

Rodrigues agora procura outras vítimas de acidentes no local. A intensão é se unir e procurar o Ministério Público Estadual (MPE) para que uma solução seja encontrada para o problema. “Enquanto tenho que continuar com a fisioterapia, mais pessoas correm riscos passando por aquele local”, afirmou Rodrigues. 

O MPE já acompanha a situação e, de acordo com o promotorMarcus Vinicius Ribeiro Cunha, o DEER já foi notificado sobre a sinalização da obra no dia 21 de junho, mas ainda não respondeu aos questionamentos.

 

RESPOSTA

DEER deve retomar obras em dez dias

Na nota enviada pelo DEER sobre a sinalização das obras da Avenida Lidormira Borges do Nascimento, o órgão informou que foi dada ontem a ordem de reinício dos trabalhos no local. “Em cerca de dez dias as equipes já iniciarão as atividades no trecho. A previsão de conclusão para esta parte da obra é para o final do mês de setembro deste ano”, diz a nota.

O comunicado afirma também que “no momento faltam executar a drenagem superficial da pista e as sinalizações vertical (placas) e horizontal (pintura das faixas na pista)”, finaliza a nota.

As obras do contorno sul do Anel Viário Ayrton Senna, cuja construção começou em 1995, tiveram o valor inicial orçado em R$ 35,6 milhões. A obra passou vários anos paralisada e foi retomada em julho de 2015, parando novamente em outubro do mesmo ano.

Em junho de 2016, as máquinas voltaram a trabalhar no local, mas o serviço foi mais uma vez paralisado por recomendação do Ministério Público Estadual (MPE) após alterações no projeto que previa uma trincheira e, depois, passou a ter uma rotatória no cruzamento do Anel Viário Sul com a avenida Lidormira Borges do Nascimento.

Em outubro do ano passado, após entendimento entre MPE, comunidade e DEER, as obras reiniciaram, com previsão de término dos trabalhos de 30 dias após o início. Porém, ainda em dezembro do mesmo ano o DEER anunciou nova paralisação, desta vez, sem previsão de retorno. 

Por meio de nota, a Prefeitura de Uberlândia informou que o processo de desapropriações está em andamento, o que não impede que o DEERretome as obras do anel viário Sul. A Prefeitura diz ainda que já solicitou ao órgão estadual providências imediatas para evitar novos acidentes na localidade.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »