02/07/2017 às 05h57min - Atualizada em 02/07/2017 às 05h57min

Cartões e aplicativos fidelizam a clientela

28% dos cadastrados no Beblue em todo o país estão em Uberlândia

VINÍCIUS ROMÁRIO* | REPÓRTER
Beblue atua no Brasil desde 2016 e tem hoje cerca de cinco mil comerciantes / Foto: Walace Torres

 

Em tempos de crise, fidelizar clientes por meio de vantagens tem ganhado espaço no comércio. Uma forma bem conhecida de atrair o freguês é o cartão, em que, geralmente, a cada dez produtos adquiridos pelo cliente, um é dado pela casa. Em uma época de tantas tecnologias, o Beblue, aplicativo para smartphones que devolve na hora parte do valor da compra como uma das vantagens, tem ganhando simpatia entre os comerciantes e os consumidores. O sistema é conhecido como cashback. 

Atuando no Brasil desde maio de 2016, o aplicativo chegou a Uberlândia em janeiro desse ano e já conta com 168 mil consumidores uberlandenses, o que representa 28% do cenário nacional, que conta atualmente com 600 mil usuários ativos, de acordo com a assessoria de comunicação do Beblue. Em Belo Horizonte, 203 mil pessoas utilizam o aplicativo. Presente em 15 cidades, cerca de 5 mil comerciantes já utilizam a tecnologia de fidelização. 

A ferramenta se encontra em diversos segmentos, como restaurantes, farmácias, postos de combustível, salões de beleza, academias, lojas, supermercados, entre outros.

Sócio fundador do aplicativo, Daniel Gava afirma que até o fim de 2017, o Beblue estará presente em todos os Estados brasileiros. “O aplicativo tem feito sucesso porque é uma ferramenta que visa a geração de valores para os dois lados, tanto para o cliente, quanto para o comerciante”, disse Gava. 

Ainda segundo Gava, chama atenção os chamados ‘HotDeals’, ou promoções quentes, em que em algumas oportunidades os comerciantes devolvem ao cliente porcentagens mais expressivas, podendo chegar até a 200%. “Geralmente, essas ações são realizadas quando estamos chegando a uma cidade ou quando aquele ponto de comércio acabou de aderir ao Beblue, e oferece essa vantagem para atrair e chegar ao objetivo proposto, que é fidelizar o cliente”, afirmou.

Mas, o que o aplicativo ganha? Daniel Gava explica que sobre cada transação, uma porcentagem é destinada ao aplicativo. “Varia entre 0,5% e 3%”, diz Gava. 

 

COMO FUNCIONA

Basta fazer o download gratuito do aplicativo e se cadastrar por meio do CPF. Assim, ao consumir algo em um restaurante da rede Beblue, por exemplo, o usuário avisa que quer pagar com máquina Beblue, que aceita as bandeiras Visa e Mastercard nas modalidades de débito ou crédito, e é reembolsado, imediatamente no aplicativo, com uma porcentagem do dinheiro gasto no local. O usuário também pode utilizar o saldo acumulado para quitar as despesas em outros comércios credenciados.

 

COMERCIANTES

Súvio Bertuldi é gerente de um restaurante no bairro Nossa Senhora Aparecida, setor central de Uberlândia, que aderiu ao Beblue há cerca de duas semanas. “Na primeira semana, como era novidade, não teve muito retorno, mas, agora, oferecendo cashback de 5% em alguns dias da semana e 15% aos sábados, o restaurante tem ficado cheio”, afirmou Bertuldi. Além do Beblue, Bertuldi trabalha também o cartão de fidelidade, em que a cada dez refeições o cliente ganha uma. “A diferença é que o cartão fideliza o cliente, já o Beblue atrai novos”, ressalta Bertuldi. 

Proprietário de um salão de beleza, também no bairro Nossa Senhora Aparecida, Andrei Sousa começou a oferecer o benefício aos clientes há dois meses e conta que, desde então, a freguesia aumentou em 60%. “Acredito que o aplicativo facilitou muito para os clientes e estabelecimentos, isso fideliza. Os clientes que vieram aqui por causa do desconto continuaram frequentando o meu salão”, afirmou Andrei Sousa.

 

VANTAGEM

Usuários pagam contas com pontos acumulados

A esteticista Amanda Soares começou a utilizar o aplicativo em março e, desde então, só procura estabelecimento credenciado. ”Sempre priorizo ir a locais que aceitam o aplicativo, então, se vou comer, sempre olho para ver se tem algum estabelecimento perto que aceite. Só abasteço o carro em postos credenciados”, afirmou Amanda Soares. Ela diz ainda que já pagou algumas contas com o cashback e que chegou a acumular R$ 200. 

A jornalista Gisele Dourado diz que pagou mais de dez contas apenas usando o dinheiro acumulado no aplicativo. “A estratégia é ótima, tanto para os estabelecimentos que atraem mais clientes, quanto para os próprios clientes que têm a possibilidade de ir juntando essas quantias até se tornar um valor relevante e significativo. Vale muito a pena”, ressalta Gisele Dourado.

 

CARTÃO DE FIDELIZAÇÃO

Bastante utilizado, o cartão de fidelização ainda faz sucesso entre os comerciantes e clientes. Nele, geralmente, a cada dez produtos comprados pelo cliente, o 11º sai gratuitamente. O restaurante em que Jhon Lopes é gerente, no bairro Fundinho, setor central, utiliza essa promoção desde 2013. “Os clientes que trabalham aqui perto sempre voltam para completar o cartão e poder ganhar a refeição”, afirma Lopes.

Christopher Freitas é gerente de uma sorveteria com três lojas na cidade, onde o cartão de fidelização também é utilizado. “Mais de 80% dos nossos clientes têm o cartão. Além da fidelização, distribuímos panfletos e utilizamos bastante as redes sociais”, disse Freitas. 

A vendedora Andressa Vernath é adepta dessa ferramenta e conta que tem mais de dez cartões na bolsa. “Tenho até de sex shop, que a cada R$ 50 gastos, eu preencho uma tabelinha e, quando completa dez, ganho R$ 50 de desconto. Acho isso uma boa estratégia para as empresas, elas fazem com que o cliente volte de novo”, afirmou Andressa Vernath.

(*) Com apoio de Letícia Petruccelli


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »