26/05/2017 às 19h21min - Atualizada em 26/05/2017 às 19h21min

PMU realiza ação em locais onde há o descarte irregular de lixo

DA REDAÇÃO

Desde o início do ano, quando o Cidade Limpa foi reativado e passou a percorrer Uberlândia para intensificar a prestação de serviços de capina, roçagem, retirada de entulhos, varrição, tapa buracos e sinalização, o registro de benefícios cresceu substancialmente, bem como o número de moradores satisfeitos com a iniciativa. Contudo, alguns índices neste processo apontam a necessidade de que as equipes do mutirão retornem a determinados locais para refazer o trabalho. O principal motivo é que os chamados ‘pontos críticos’ voltaram a ser alvo de pessoas que insistem em fazer o descarte incorreto de lixo.

Um resserviço que atrasa o planejamento e impede a chegada dos serviços a outras regiões da cidade. De acordo com informações da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbanístico, os profissionais do Município chegam voltar de três a quatro vezes por mês nos cerca de 100 pontos críticos cadastrados para recolher resíduos de construção civil, móveis e eletrodomésticos estragados, caixas, lixo e outros itens descartados em locais impróprios.

APOIO DA COMUNIDADE É ESSENCIAL

Por essa razão, foi realizada uma ação nesta sexta-feira (26) com a finalidade de erradicar descartes irregulares de lixo. O trabalho começou no bairro São Jorge, no cruzamento das ruas Chapada dos Guimarães e Florisbela Terra de Deus, lugar em que são retiradas – semanalmente - mais de 240 toneladas de resíduos. Isso corresponde a mais de 20 caminhões basculantescheios. A intervenção envolveu equipes das secretarias de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbanístico, Obras e Trânsito e Transportes.

“Temos trabalhado para que Uberlândia volte a ser referência em limpeza e organização, mas precisamos do apoio da população para fazer com que isso aconteça. O serviço de coleta domiciliar, os ecopontos e até os caminhões cata-treco estão à disposição de todos para que a destinação seja feita do jeito certo”, disse o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbanístico, Dorovaldo Rodrigues Júnior.

O assessor técnico em Serviços Públicos, Mário Faria de Carvalho, aproveitou para lembrar que a presença de lixo é prejudicial não apenas aos moradores do entorno de um ponto crítico, mas a todas as pessoas que vivem no bairro e suas redondezas. Também apontou os recursos empregados na limpeza dos locais onde há o descarte irregular. “Anualmente a prefeitura gasta mais de R$ 5 milhões para limpar e dar uma destinação correta na limpeza destes locais. É um dinheiro que poderia ser usado em outro tipo de ação”, explicou.

Como algumas pessoas insistem em jogar lixo nos pontos críticos, o secretário pede ainda o engajamento da comunidade e a ajuda na manutenção da limpeza dos lotes, ruas, avenidas e praças de Uberlândia. As boas práticas são essenciais para conscientizar e ajudar no monitoramento. “Se cada um de nós exercer o papel de cidadão, faremos que a cidade permaneça limpa”, finalizou Dorovaldo.

A atividade no São Jorge faz parte do Cidade Limpa, programa da administração municipal que iniciou sua terceira etapa no dia 15 de maio. Nesta fase atual já foram recolhidas 4.434 toneladas de entulhos e 660 toneladas de massa verde provenientes de capinas e roçagens. Também já foram limpas 935 bocas de lobo, capinadas 26 praças e coletados 25 caminhões pelo Cata-Treco.

 

FLAGRA

A Polícia Militar Ambiental também aproveitou esta sexta-feira (26) para fiscalizar 28 pontos críticos de descarte irregular de lixo. Quatro pessoas foram flagradas cometendo a infração e foram autuadas. Elas deverão pagar multa de R$ 3.875.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »