20/04/2017 às 08h20min - Atualizada em 20/04/2017 às 08h20min

Interno do Ceseu se torna universitário

Adolescente foi acompanhado por professores

Um jovem que cumpria medida socioeducativa no Centro Socioeducativo de Uberlândia (Ceseu) foi aprovado no vestibular e ingressou no ensino superior. Depois de cumprir 11 meses de medida socioeducativa por roubo à mão armada, Bruno Rezende*, de 18 anos, atravessou os portões de saída da unidade de internação e foi para a sala de aula de uma universidade.

Aprovado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas em uma instituição de ensino privada de Uberlândia, Bruno agora já frequenta a universidade e contribui com as estatísticas positivas de jovens matriculados no ensino superior. Ele foi desligado do sistema tão logo recebeu a notícia da aprovação.

O rompimento da trajetória infracional e o recomeço na sala de aula foi possível graças ao empenho do jovem, aos conselhos e ensinamentos de professores e profissionais que o acompanharam e, principalmente, à presença da família durante o cumprimento da medida do adolescente.

De acordo com a assistente social Raísa Vitória, que acompanhou Bruno durante o período da internação, a presença constante da família foi fundamental para que o jovem não perdesse o estímulo pelos estudos. A profissional conta que a mãe levava materiais, como livros e apostilas, e era muito presente na rotina do adolescente.

“No meu último acompanhamento com ele, abordei a questão do sofrimento da mãe, do pai e da irmã ao longo desse tempo de medida. Ele me disse chorando que se algum dia eu ouvisse alguma notícia sobre ele, seria só sobre coisas boas, para eu me orgulhar”, conta a assistente social.

*Nome fictício para preservar o jovem


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »