10/04/2017 às 08h08min - Atualizada em 10/04/2017 às 08h08min

Barbearias inovam para cativar público masculino

SALÕS CONTAM COM NOVAS TÉCNICAS E ATRATIVOS COMO MESA DE SINUCA, BEBIDA E MÚSICA

VINÍCIUS ROMARIO - REPÓRTER
Da Redação

Já faz algum tempo em que a barba deixou de ser uma mera opção de comportamento e ganhou destaque no universo masculino, até mesmo entre aqueles que não eram tão acostumados ao modismo mas já não abrem mão de dar um “tapa” no visual com mais frequência do que antigamente.

De olho nessa tendência, as barbearias têm investido em tratamentos diferentes, como a barboterapia, e dedicando um tempo maior na atenção ao cliente que preza pelo estilo. O espaço também vem mudando de formato e agregando produtos como mesas de sinuca, boa música e geladeira com cerveja. Tudo isso, de acordo com os empresários do ramo, para que o homem se sinta à vontade e o local se torne uma espécie de clube cativo.

E não é somente o cuidado com a barba que tem feito a alegria das barbearias e estabelecimentos estéticos voltados ao público masculino. “Antes, o cliente chegava, sentava, cortava o cabelo, fazia a barba e ia embora. Agora, a preocupação com a beleza de um modo geral vem ganhando cada vez mais espaço e os homens têm procurado mais procedimentos estéticos”, disse o barbeiro Gilvando Pereira.

Para atender esse público, as barbearias passaram a oferecer serviço de estética como a limpeza de pele, espaço para cuidar das unhas dos pés e das mãos e também um estilo de consultoria estética. “Hoje a gente fala para o cliente como usar a barba, qual estilo fica melhor e ele aproveita para dar uma geral na aparência”, afirmou.

Empresário do ramo de barbearias, Celso Martins Farias Junior disse que o homem tem visto esse momento de maneira diferente. “Ainda existe preconceito, mas a aparência tem sido muito notada ultimamente, então o homem se preocupada mais com o cabelo e com a barba, para dar um toque mais elegante e se sentir bem no emprego, em casa”, afirmou.

O estudante Felipe Cássio Naves Correa faz questão de cuidar da barba semanalmente. Por mês, chega a gastar aproximadamente R$ 140, mas ele afirma que vale a pena. “A gente se sente bem, além de ser um momento que se tornou relaxante. A aparência conta muito, é o nosso cartão de visitas”, diz.

O administrador Lucas Franco mantém a barba há muitos anos e, de acordo com ele, a barbearia é fundamental. “A gente ainda faz em casa, dá uma aparada, mas para fazer uma coisa bem feita, o toque do barbeiro é importante”, afirmou.

 

MAIOR DO BRASIL

Rede de Uberlândia lançou a barboterapia

 

A barboterapia é um conceito criado por uma rede de barbearias uberlandense, a maior do Brasil, com 20 unidades. Segundo o sócio da empresa José Leonardo Jardim, essa terapia nasceu há quatros anos, após uma pesquisa de mercado feita por ele. “Na época, somente 3% dos nossos clientes nos procuravam para cuidar especificamente da barba e achávamos esse número muito pequeno. Então resolvemos investir nesse segmento”, disse.

Ainda de acordo com ele, após esse levantamento, foi possível criar todo um passo a passo para cuidar da barba do cliente, e tornar esse momento mais relaxante. Hoje, de acordo com José Leonardo, 20% dos clientes procuram a rede por causa da barboterapia. “Primeiro é passado um óleo, depois um creme hidratante, usando também um gel calmante e cicatrizante após a barba feita, lembrando da toalha quente e da cadeira que massageia”, afirmou.

O professor Cássio Alves de Oliveira experimentou a barboterapia há cerca de um ano e, desde então, procura esse procedimento a cada 25 dias. “Para aparar eu mesmo faço em casa. Mas esse momento na barbearia não é somente para fazer a barba, é também hora de relaxar e um conforto que a gente merece”, disse Cássio.

 

À VONTADE

Espaço se transforma em ponto de encontro

 

A barbearia ainda tem se tornado um local que oferece lazer para o cliente enquanto ele aguarda o atendimento. Muitas têm oferecido sinuca, bar e um espaço para que os usuários possam conversar e relaxar. O administrador de empresas Celso Martins Farias Junior observou esse conceito há seis meses e resolveu investir abrindo esse novo modelo de barbearia. “Claro, o serviço essencial é oferecido também, como o corte de barba e cabelo, mas notamos que os homens queriam algo a mais, e apostamos nesse estilo de clube”, disse.

Celso afirma ainda que, com o espaço para lazer, é normal grupos de amigos se reunirem na barbearia para conversar, e, às vezes, nem cortam o cabelo ou fazem a barba. “Tem se tornado constante, alguns clientes vêm só para um happy hour. Alguns acabam cortando o cabelo ou fazendo a barba enquanto o resto da turma fica tomando uma cerveja, jogando uma sinuca. O importante é você deixar o seu cliente à vontade e esse estilo de ‘clube dos homens’ tem ajudado”, ressaltou.

O engenheiro Gustavo Coelho aprova esse novo conceito. “É ótimo, às vezes, a gente sai estressado do serviço e ainda precisa cortar o cabelo. Mas você chega ao local e te oferecem lazer, internet e até uma cerveja, aí a gente fica muito mais à vontade assim”, disse.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »