20/03/2017 às 08h30min - Atualizada em 20/03/2017 às 08h30min

Newborn tem atraído pais que querem eternizar momentos dos bebês

Estilo fotográfico especializado em recém- nascidos está em ascensão em Uberlândia

Letícia Petruccelli
Camila Pajuaba: Todo material utilizado para a sessão das fotos são específicos para recém nascidos.

A chegada de um novo membro, geralmente, traz alegria para toda família. Poder registrar os primeiros dias de vida do recém-nascido, faz com que momentos especiais que não vão mais voltar, fiquem eternizados no papel, ou computador.  Por isso, a procura pela fotografia do estilo newborn tem aumentado. Esse ensaio fotográfico é especifico para recém-nascidos, geralmente o bebê está dormindo e é colocado em cestos, puffs ou é enrolado em mantas. Camila Pajuaba é fotógrafa especialista no estilo newborn há mais de três anos e diz que a procura por esse trabalho é grande. “Os pais estão querendo um trabalho mais profissional. Quando algum decide fazer algo amador, ou tiram as fotos por conta própria, acaba se arrependendo.”

Não é qualquer um que pode tentar colocar o bebê em um cesto e ir tirando as fotos. De acordo com a Camila Pajuaba é preciso preparação e qualificação para este tipo de ensaio. “A sessão de fotos é totalmente diferente do ensaio de um adulto. É preciso entender a fisiologia do bebê, compreender sobre o sono, a flexibilidade. Tem que estudar bastante a anatomia do recém-nascido. Se não estiver bem preparado, é arriscado machucar o bebê”, explicou.

A sessão de fotos dura, em média, de duas a seis horas. Em Uberlândia, é possível encontrar pacotes a partir de R$ 600. O ensaio tem que ser feito entre o quinto e décimo segundo dia de vida do bebê. “É melhor fotografar quando o bebê é bem novinho. Pois ele ainda não sente cólicas, tem o sono mais pesado e mais flexibilidade para poder colocar nas determinadas poses. A sessão é mais cara por causa do valor gasto. Cada curso ou workshop não custa menos de R$ 2 mil”, disse Camila Pajuaba.

Dayane Freitas é fotógrafa há seis anos e há três anos se especializou em newborn, ela alega que realizou um alto investimento para atuar nessa área. “É preciso uma estrutura própria para esse trabalho. As mantas, cestos, puffs, todo o material utilizado é próprio para os recém- nascidos. No estúdio tem um aquecedor e um umidificador de ar. Pois a temperatura tem que estar entre 27°C e 28°C”, conta Dayane.

INVESTIMENTO PARA A VIDA

A dermatologista Ana Luiza realizou o ensaio assim que seu filho nasceu. Hoje ele tem dois anos. Para ela, apesar do custo deste tipo de trabalho é um investimento que fica para a vida toda. “Às vezes a gente gasta tanto dinheiro com coisas à toa, passageiras, e não valorizamos algo que fica guardado para sempre. Foi caro, mas valeu cada centavo que gastei”, diz Ana Luiza.

A cerimonialista Tatiana Martins tem dois filhos, mas pode fazer o ensaio newborn com apenas o caçula. Ela conta que se arrepende de não ter registrado esse momento do primogênito. “Tenho poucas fotos do meu primeiro filho. Como eles crescem muito rápido acredito que vale a pena realizar o ensaio. Vejo as fotos do caçula de 1 ano e meio e relembro da época. Sem as fotos não tem como lembrar de tudo, mas tenho imagens que vão ficar para a vida toda. As fotos registram os melhores momentos”, expressa Tatiana.

PACIÊNCIA

Técnica com recém-nascido exige habilidade do fotógrafo

Quando um adulto vai tirar fotos, mesmo que por telefone, ele fica na pose desejada pelo tempo necessário. Já com recém-nascidos é preciso o fotógrafo posicioná-lo, e mesmo com toda flexibilidade, não é fácil deixa-lo da forma desejada. A fotógrafa Camila Pajuaba diz que quem manda no ensaio é o recém nascido. “Se tem uma palavra que define o newborn é paciência. Não adianta tentar trabalhar nessa área se não tiver calma. Não tem como eu passar uma previsão certa para os pais de tempo justamente porque quem define tudo é o recém-nascido. Até as posições são definidas na hora, pois não podemos fazer qualquer pose com qualquer bebê”, explicou.

Durante o ensaio tem pausa para amamentação e para troca de frauda, caso seja necessário. “As vezes o bebê faz xixi ou cocô na manta, nós temos que trocar todo o material. Outro fator que faz a sessão demorar um pouco mais é que algumas imagens são a junção de duas fotos montadas no photoshop”, contou Dayane.

 


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »