22/02/2017 às 08h54min - Atualizada em 22/02/2017 às 08h54min

Causa da morte de três macacos segue desconhecida

Esquema de vacinação está sendo feito na região onde acharam os primatas e deve terminar até 30 de março

VINÍCUS ROMARIO - REPÓRTER
Da Redação
Imunização está sendo feita em moradores que estão em um raio de 1km de onde os macacos foram encontrados

Três casos de morte de macacos em Uberlândia estão sendo investigadas. Materiais de amostra dos primatas foram levados para Belo Horizonte para esclarecer se a causa da morte seria a febre amarela. Um dos primatas foi encontrado na zona rural, onde a vacinação vem sendo feita desde o início do ano. Os outros dois macacos mortos foram encontrados nas regiões dos bairros Seringueiras e Gávea. Segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde ontem, ainda não era possível afirmar qual a causa das mortes desses três macacos.

Segundo a coordenadora do Programa Municipal de Imunização, Cláudia Oliveira, desde a semana passada, um esquema de vacinação já vem sendo feito na região onde os primatas foram encontrados. “Estamos trabalhando com cinco equipes com cerca de quatro profissionais da saúde em cada”, disse Cláubia Oliveira.

São alvo de intensificação de vacina, moradores que estão em um raio de 1km de onde os macacos foram encontrados. Se enquadram nessa ação os bairros Campo Alegre, São Gabriel, São Jorge, Cidade Jardim e Morada da Colina. “A vacinação é feita de casa em casa e esperamos terminar até o dia 30 de março”, afirmou.

Ainda de acordo com Cláubia Oliveira, é importante que todos tenham o cartão de vacinas atualizado. Não podem ser vacinadas crianças com menos de nove meses, gestantes e idosos acima de 60 anos.

Neste ano, até a última segunda-feira (20), Uberlândia recebeu 65,9 mil doses da vacina contra a febre amarela. Destas, 17,4 mil foram para atender as áreas que tiveram a intensificação de vacinação.

Segundo o boletim epidemiológico divulgado ontem, já são 1.027 notificações da doença em humanos em toda Minas Gerais, com 234 casos confirmados e 57 descartados. Em relação às mortes, 83 aconteceram em decorrência da doença. Outros 90 óbitos ainda são investigados.

ESTADO

Rosângela Paniago assume Superintendência Regional de Saúde

A ex-secretária de Governo de Uberlândia e esposa do ex-prefeito da cidade Gilmar Machado, Rosângela Paniago foi nomeada diretora da Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Uberlândia. A nomeação foi feita pelo governador Fernando Pimentel e publicada no Diário Oficial do Estado do último sábado (18). Anteriormente, o cargo era ocupado, desde 2015, pelo médico Almir Fontes.

A posse da nova diretora deverá acontecer na quinta-feira, 2 de março, em evento realizado em Belo Horizonte. Segundo Rosângela, será um grande desafio e uma ótima experiência estar à frente do cargo. “Ainda estou me ambientando sobre as tarefas e espero rapidamente traçar nossa nova forma de gestão. Os Estados vêm passando por momentos difíceis, mas vamos trabalhar para levar uma saúde melhor para Uberlândia e região”, afirmou.

Currículo

Rosângela Paniago é natural de Uberlândia e especialista em Ortodontia e Odontopediatria. Tem mestrado na área pela Universidade de Ribeirão Preto (Unaerp) e pós-graduação em inglês, Dinâmica em Administração Empresarial, Captação de Recursos e Convênios e ainda Marketing Social e Projetos. Além da pasta de Governo, passou por outras secretarias como a de Desenvolvimento Social e Trabalho. Também foi diretora de ensino e vice-presidente da Associação Brasileira de Odontologia (ABO). Também foi oficial na primeira turma de mulheres do Exército em Belém, no Pará.

 

Números da febre amarela

Uberlândia – 65,9 mil doses de vacina

Minas Gerais – 1.027 notificações da doença

234 casos confirmados

57 casos descartados

83 mortes confirmadas

90 óbitos em investigação


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »