18/10/2016 às 12h05min - Atualizada em 18/10/2016 às 12h05min

Torcedores e comentaristas pedem força máxima na Sul-Americana

Opinião geral é que o Coritiba não deve poupar jogadores nesta quarta-feira. Equipe enfrenta o Atlético Nacional nesta quarta-feira e recebe o Fluminense no domingo

A dúvida entre reforçar o time que joga as quartas de final da Copa Sul-Americana ou segurar peças e se concentrar para evitar a zona de rebaixamento no campeonato Brasileiro paira sobre o Coritiba nesta semana. Com todos os jogadores à disposição e um jogo nesta quarta contra o Atlético Nacional e outro no domingo contra o Fluminense, o técnico Paulo César Carpegiani precisa optar por uma das estratégias. 

Na enquete feita pelo GloboEsporte.com, a opinião de torcedores é bem clara. Com 88,04% dos votos, a decisão é que o time deve entrar com força máxima na Sul-Americana. Apenas 11,96% dos participantes entende que é preciso poupar jogadores para a sequência do Brasileiro. 

Carpegiani, CT da Graciosa (Foto: Divulgação/Coritiba)

Carpegiani, CT da Graciosa (Foto: Divulgação/Coritiba)

Em treino nesta terça, Carpegiani define estratégia para Sul-Americana (Foto: Divulgação/Coritiba)

O comentarista Cristian Toledo, do Premiere e da RPC, espera que o técnico do Coritiba opte por toda a potência que tem para enfrentar o Atlético Nacional, da Colômbia, pela competição continental. Para Toledo, o descanso que o elenco teve na última semana, por jogar apenas em Curitiba, justifica o foco total na partida. 

 – Não tem nem dúvida, força máxima. O Coritiba conquistou resultados positivos, talvez os melhores do ano, enquanto jogou Sul-Americana e Brasileiro ao mesmo tempo. Então, não há razão para não ser assim. Além disso, seria um contrassenso depois de tudo que foi falado, de "prioridade", de "título internacional". Não vejo razão para não jogar com força máxima. Pra completar, tem o fato de não haver viagens, são três jogos seguidos em Curitiba – avaliou Toledo. 

Guilherme de Paula, comentarista da rádio Transamérica, partilha da mesma opinião. Segundo ele, a postura que o Coxa teve desde o princípio da competição não dá aval ao time "desistir" no meio do caminho. Ele ainda lembra o fato de que a próxima rodada no Campeonato Brasileiro é em casa, contra o Fluminense, o que deixaria o time com maior tranquilidade para escalar todos os jogadores. 

– Não deveria poupar. A importância do jogo contra o Atlético Nacional e o tratamento que o Coritiba deu a Sul-Americana não permitem que o Coritiba escale um time mais fraco, teoricamente. É claro que existem casos de exceção, como o de jogadores que estão perto de lesão (isso é possível detectar com exames). Mas até pelo fato do próximo jogo pelo Brasileiro ser em Curitiba, a utilização de força máxima fica ainda mais "obrigatória".

A definição do time ocorre na tarde desta terça-feira. O elenco do Coritiba treina no Couto Pereira e está na expectativa pelo retorno do atacante Kleber, última peça que poderia ficar disponível ainda este ano para o elenco. O jogador já está recuperado de uma lesão no pé e, de acordo com Carpegiani, só não entra na partida por opção própria

No Couto Pereira, os times se enfrentam a partir das 21h45 (horário de Brasília). Contra o Atlético Nacional, o Coritiba faz o primeiro jogo das quartas de final da Sul-Americana. A segunda partida ocorre na Colômbia, em 26 de outubro. 

Coritiba x Atlético Nacional
Local: Couto Pereira, em Curitiba
Data e horário: quarta-feira, às 21h45 (horário de Brasília)
Escalação provável: Wilson; Benítez (Walisson Maia), Nery, Luccas Claro, Juninho (Juan); João Paulo, Juan (Edinho), Raphael Veiga; Leandro, Kazim, Iago (Kleber). 
Desfalques: Alan Santos e Neto Berola, fora da temporada.
Arbitragem: Roberto Tobar, auxiliado por Carlos Astroza e Claudio Rios, todos do Chile. 
Tempo Real: no GloboEsporte.com, a partir de 20h de quarta-feira

Confira mais notícias do esporte paranaense no globoesporte.com/parana



Notícias Relacionadas »
Comentários »