17/10/2016 às 16h35min - Atualizada em 17/10/2016 às 16h35min

Artilheiro do Cruzeiro na temporada, Arrascaeta perde espaço com Mano

Uruguaio tem 10 gols marcados no ano, mesma quantidade feita por Ramón Ábila. Último jogo como foi titular aconteceu na derrota por 2 a 1 para o Flamengo

Arrascaeta e Fábio Santos em jogo do Cruzeiro e Atlético-MG (Foto: Juliana Flister/Light Press)

Arrascaeta e Fábio Santos em jogo do Cruzeiro e Atlético-MG (Foto: Juliana Flister/Light Press)

Arrascaeta perdeu espaço no Cruzeiro nos últimos jogos (Foto: Juliana Flister/Light Press)

Artilheiro do Cruzeiro na atual temporada com 10 gols, junto com o argentino Ramón Ábila, o meia Arrascaeta vive um momento de baixa na Toca da Raposa II. Mesmo sendo o principal nome em termos de balançar as redes no ano, o jogador perdeu espaço desde o final de setembro com o técnico Mano Menezes e vem convivendo com o banco de reservas nas últimas partidas.

O último jogo do uruguaio como foi titular foi a derrota por 2 a 1 para o Flamengo, em 25 de setembro, em Cariacica. Ficou na reserva contra o Corinthians, pela Copa do Brasil, quando entrou durante a partida no lugar de Cabral. Também ficou no banco diante do Grêmio, pelo Brasileiro, mas não entrou. Contra a Ponte Preta, também em casa, o jogador não foi relacionado, já que estava com a seleção uruguaia para os jogos das Eliminatórias.

Mas, por que?

Quando voltou, Arrascaeta entrou no decorrer do empate sem gols com o Palmeiras, em Araraquara. No último domingo, também na igualdade sem gols, mas desta vez com a Chapecoense, o uruguaio não foi utilizado. Perguntado na coletiva o porquê de não colocar um dos artilheiros do time na temporada, Mano Menezes explicou a escolha.

Por que entrou o Willian e não Arrascaeta? Por causa do volume de jogo, e a defesa deles estava atrás, precisávamos de um jogador central
Mano Menezes

- Sempre que o técnico faz alteração, e ele não ganhou o jogo, a alteração não deu certo. Esse raciocínio é simplista. Por que entrou o Willian e não Arrascaeta? Por causa do volume de jogo, e a defesa deles estava atrás, precisávamos de um jogador central. Precisava de ter mais um jogador para se juntar ao Ábila para disputar com os zagueiros, para sobrar uma bola e fazer o gol. As vezes dá certo, às vezes não dá muito certo. São coisas do futebol.

Arrascaeta tem seis gols no Campeonato Brasileiro e é o vice-artilheiro, atrás apenas de Ábila, com sete. Para chegar aos 10, o uruguaio ainda marcou um na Primeira Liga, dois no Campeonato Mineiro e outro gol pela Copa do Brasil, que passa a ser o ponto de atenção do Cruzeiro. Nesta quarta, pelas quartas de final da competição, o time enfrenta o Corinthians, às 21h45 (de Brasília), no Mineirão, precisando de uma vitória por 1 a 0 para passar de fase, já que perdeu o primeiro jogo, em São Paulo, por 2 a 1.



Notícias Relacionadas »
Comentários »