08/08/2016 às 15h01min - Atualizada em 08/08/2016 às 15h01min

MPE recomenda suspensão de obras no Anel Viário Sul

Serviços estavam parados e foram retomados em junho

G1 Triâgulo Mineiro

O Ministério Público Estadual (MPE) em Uberlândia, por meio da Promotoria de Meio Ambiente, recomendou ao Departamento de Estradas de Rodagens (DER) de Minas Gerais paralisar imediatamente as obras do Anel Viário Sul de Uberlândia, no trecho onde está prevista a construção de uma interseção de nível no cruzamento da Avenida Lindormira Borges do Nascimento.
Sobre a recomendação da Promotoria, o DER-MG não enviou resposta. Mas informou que estão sendo feitos serviços na ponte sobre o Rio Uberabinha e nas interseções com a MGC-455, como terraplenagem e pavimentação, e que a solução encontrada após a duplicação da Avenida Lindormira Borges foi uma readequação do projeto inicial de engenharia, para que fosse construída uma interseção em nível, uma espécie de rotatória alongada.
Ainda segundo o Departamento, as obras atendem às normas de segurança sem prejudicar o tráfego. A previsão é que sejam finalizadas até o fim do ano.
O MPE deu um prazo de 10 dias para que o DER-MG dê respostas a respeito de quais estudos foram feitos no local, com aspectos técnicos, quantidade de veículos que passam pelo trecho e por que os técnicos não optaram pela construção de uma trincheira dupla.
No documento, os promotores de Justiça consideram que uma interseção de nível não atenderia a necessidade por causa do grande movimento de veículos no local e indicaram, ainda, que a obra como está prevista configuraria um ato de improbidade administrativa.

Inquérito civil

Após representações junto à Promotoria de Meio Ambiente, o MPE instaurou um inquérito civil para apurar supostas irregularidades relacionadas às obras no trecho.
Conforme as informações levantadas pelo Ministério Público, o trecho de aproximadamente 19 quilômetros passaria por uma obra a fim de interligar a MG-497, BR-050 e MG-455, com o objetivo de facilitar o tráfego aos estados de São Paulo e Goiás com valor de investimento aproximado em R$ 35,5 milhões.
A obra estava prevista para ser entregue no mês passado, porém ficou parada por cerca de oito meses, sendo retomada em junho com a proposta de ser construída uma rotatória, o que não agradou aos moradores próximos ao local.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »