08/08/2021 às 08h30min - Atualizada em 08/08/2021 às 08h30min

Uberlândia recebe galeria de arte a céu aberto em comemoração aos 133 anos

Encontro com a comunidade, oficina e pintura de murais irão acontecer nos meses de agosto a outubro no bairro Patrimônio

DA REDAÇÃO
Galeria, no bairro Patrimônio, terá 250m² de pintura | Divulgação
Uberlândia vai receber uma galeria a céu aberto, no bairro Patrimônio, no mês de agosto, em celebração ao aniversário de 133 anos da cidade, comemorado no dia 31 de agosto. Por meio do projeto Reduto Negro, entre os dias 10 e 14 deste mês, uma galeria de graffiti será instalada em diversos pontos do bairro.

Com produção artística de Tiago Dequete, o objetivo do projeto é realizar ações de intervenção e ressignificação de espaços, por meio da criação de sete murais de grande dimensão em graffiti, que irão se juntar a outros três já realizados no bairro de forma independente pelo artista.

A proposta pretende colaborar para o resgate da cultura negra que está na formação do bairro Patrimônio e para a ressignificação de casas de moradores remanescentes do local, estabelecendo também relação entre diferentes gerações.

Cartografias afetivas
O desenvolvimento criativo e layout das obras contará com a colaboração dos próprios moradores do bairro em um processo de invenção de novas cartografias afetivas, reconstrução de vivências e pertencimento. Para tanto, será realizado um encontro no próximo dia 10 de agosto, no Terrerão do Samba, com cerca de 30 pessoas, consideradas referência pelo vínculo afetivo que possuem com o bairro.
 
Juntas, elas irão eleger os elementos e personagens que a comunidade gostaria de ver representados nos murais. As obras serão pintadas no espaço do Terrerão do Samba e em fachadas de casas de antigos moradores do bairro, como Eurípedes Passarinho, filho de Mestre Lotinho.

Falecido recentemente, Mestre Lotinho ajudou a construir a cultura não só do bairro mas da cidade, tendo sido um dos criadores do carnaval de rua de Uberlândia. “Para mim o sentimento é de agradecimento, pois este projeto vai ajudar a preservar a nossa memória e cultura”, disse Passarinho, filho de Mestre Lotinho.

Ao todo, o circuito cultural do bairro Patrimônio contará com 250 metros quadrados de pintura dando forma e expressão a uma releitura da região. “Ao transformar o Patrimônio em galeria de arte urbana a céu aberto, queremos que a comunidade - que se vê à margem dos espaços formais para artes - passe a vivenciar cotidianamente a experiência artística”, enfatizou Dequete.

Oficina para jovens e a pintura dos murais
Posteriormente, no dia 14 de Agosto acontecerá também no Terrerão do Samba uma oficina para 15 jovens da comunidade, com o objetivo de oportunizar vivências com graffiti, promover o fortalecimento da identidade enquanto grupo, aumentar a estima pessoal e valorizar a cultura negra.

“A oficina tem um caráter formativo. Haverá momentos para falar sobre a história do graffiti, mas também experimentação de técnicas com uso de spray. O objetivo é que os jovens colaborem no processo de pintura dos murais que acontecerá nos meses de setembro e outubro”, acrescentou a diretora executiva do projeto, Débora Costa.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »