21/07/2021 às 08h00min - Atualizada em 21/07/2021 às 08h00min

Uberlândia terá representantes em Tóquio

Paratletas vão em busca da medalha olímpica; na Olimpíada, Praia tem três atletas, o técnico Paulo Coco e o analista de desempenho Denis Cabral convocados

DA REDAÇÃO
Duas vezes medalhista paralímpico nos Jogos do Rio 2016, Rodrigo Parreira espera repetir o feito de cinco anos atrás | Divulgação
Uberlândia terá representantes nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, que começam no dia 24 de agosto. Na natação, Gabriel Bandeira, Gabriel Melone de Oliveira, João Pedro Brutos de Oliveira, Laila Suzigan Abate, Ruan Felipe Lima de Souza e Vanilton Antônio do Nascimento Filho obtiveram índice para a competição, além de Alexandre Silva Vieira, que fará parte da comissão técnica da equipe brasileira. Também do Praia Clube, Gustavo Carneiro Silva representará o Brasil no tênis em cadeira de rodas.

Do Clube Desportivo para Deficientes de Uberlândia (CDDU/Futel), a equipe brasileira de halterofilismo contará com Lara Lima, o treinador Weverton Santos e o fisioterapeuta Vander Fagundes. Na bocha, terá Mateus Carvalho, além dos assistentes esportivos Oscar Carvalho e Jovanna Costa.

Lara será a paratleta mais jovem do halterofilismo na competição. Aos 18 anos, já conquistou resultados expressivos na modalidade, como duas medalhas no Aberto Europeu da França (uma de ouro e uma de prata), uma medalha de prata nos Jogos Parapan-Americanos de Lima e duas medalhas na Copa do Mundo de Halterofilismo da Geórgia: uma de ouro na categoria “Até 41 kg – Júnior” e uma de bronze na categoria “Até 41 kg – Adulto”, ao levantar 90 kg.

“Minhas expectativas para Tóquio são as melhores possíveis, pois me preparei durante anos para essa competição. É uma grande oportunidade e a minha principal meta é voltar para Uberlândia com uma medalha”, completou Lara.

Duas vezes medalhista paralímpico nos Jogos do Rio 2016, Rodrigo Parreira, da equipe da Associação dos Paraplégicos de Uberlândia (Aparu/Futel), espera repetir o feito de cinco anos atrás. “Vou fazer o meu melhor ao representar o Brasil e Uberlândia nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, pois estou muito bem preparado e acredito que tenho grandes chances de chegar ao pódio. Espero voltar para Uberlândia com medalha e muito aprendizado”, destacou o paratleta.

Da cidade, também fazem parte da delegação brasileira o chefe de missão, professor Alberto Martins da Costa, e o coordenador técnico de halterofilismo, Silvio Soares dos Santos. Nessa edição dos Jogos Paralímpicos, o Brasil terá 250 atletas, além de comissão técnica, médica e administrativa, sendo a maior missão nacional paralímpica no exterior. 

 


VÔLEI FEMININO
As dominicanas Brayelin (oposta) e Jineiry Martínez (central), do Dentil/Praia Clube, foram convocadas pela seleção caribenha para a disputa da Olimpíada de Tóquio, que começa no dia 23 de julho. O anúncio foi feito pela equipe praiana na segunda-feira (19).

Com a convocação das irmãs dominicanas, o Dentil/Praia terá cinco representantes no maior evento esportivo do planeta – três jogadores e dois integrantes de comissão técnica. A central Carol foi convocada para defender a seleção brasileira nos Jogos Olímpicos. O técnico Paulo Coco e o analista de desempenho Denis Cabral também farão parte da comissão técnica brasileira. A ponteira Fernanda Garay, que estava defendendo a equipe uberlandense até a temporada passada, e dará uma pausa na carreira para se dedicar à família e tentar ser mãe, também está na lista do técnico José Roberto Guimarães.

A seleção brasileira feminina de vôlei estreia na Olimpíada de Tóquio no dia 25 de julho, contra a Coréia do Sul, às 9h45 (horário de Brasília).

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »