27/06/2021 às 10h24min - Atualizada em 27/06/2021 às 10h24min

Zona sul de Uberlândia ganha preferência de investidores imobiliários de alto padrão

Construção civil mantém crescimento em 2021; setor já criou 923 postos de trabalho na cidade

GABRIELE LEÃO
Zona sul de Uberlândia I Foto: Divulgação
Enquanto diversos setores da economia sentiram o impacto da crise econômica gerada pela pandemia do novo coronavírus, o mercado imobiliário se manteve ativo. Em Uberlândia, a zona sul, uma das referências em mercado de luxo da cidade, recebe hotel, shopping e torres residenciais de alto padrão, ganhando destaque no setor. Com o alto investimento, a região passa a ser alvo de novas tecnologias e infraestrutura.

Segundo o presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba (Sinduscon-TAP), Efthymios Panayotes Emmanuel Tsatsakis, o ano de 2020 se sustentou aquecido para construtoras e incorporadoras e o primeiro trimestre de 2021 manteve o mesmo desempenho positivo, com geração de 923 postos de trabalho. “Isso mostra que, apesar da pandemia e dificuldades, há outras maneiras de girar os investimentos e atrair investidores para a cidade", analisou.

De acordo com o economista Carlos Henrique Paixão, "o aquecimento do setor imobiliário se deu pela redução das taxas de juros dos bancos e maior limite de financiamento, o que consequentemente proporcionou a maior procura pela compra dos imóveis, já que durante a pandemia ficar em casa mudou as prioridades, ou seja, as pessoas que têm melhores condições optaram por investir em imóveis superiores ou até mesmo fazer pequenas reformas".


Foi pensando nisso que a Aliansce Sonae, proprietária de um shopping da zona sul desenvolveu um projeto multiuso para atrair investimentos para a cidade e promover desenvolvimento sustentável da região. “Criamos um projeto que tem como objetivo valorizar a área dos nossos shoppings com sinergia ao negócio, atrair novos investimentos e fluxo de pessoas, trazer comodidade e segurança, em um modelo de vida sustentável para nossos consumidores, ou seja, criar ambientes para que o morador consiga ter todas as necessidades atendidas em 15 minutos de distância”, explicou Mario Oliveira, Diretor de Novos Negócios da Aliansce Sonae. O projeto residencial terá duas torres residenciais com 224 apartamentos de dois e três quartos, e o VGV (Valor Geral de Vendas) será superior a R$ 100 milhões.


Ainda de acordo com Carlos Henrique Paixão, Uberlândia é um polo de investimento. “Pois existe uma facilidade de locomoção na região sul, com vias expressas e o fato de ter um shopping impulsiona os negócios e os condomínios nas localidades, o que aquece a construção civil", comentou.

OPÇÕES DE PLANTAS
A procura por imóveis que ofereçam conforto, qualidade de vida, privacidade, contato com a natureza, boa localização, entre outros atributos, tem tornado os empreendimentos de alto padrão sinônimo de investimento. A Brasal Incorporações, por exemplo, está a caminho do quarto lançamento na cidade.

De acordo com o gerente comercial da filial Uberlândia, Gustavo Cavalcante, o consumidor agora pode escolher entre mais variedades nas opções de plantas dos apartamentos, quantidade de suítes, se será cozinha aberta ou fechada. “Uberlândia tem público e famílias que valorizam a convivência, integração e lazer”, afirmou.


NÚMEROS E PROJEÇÕES
No 1° trimestre de 2021 foram lançados sete empreendimentos residenciais na cidade, correspondendo a 976 unidades e VGV de R$ 239 milhões.

Segundo o presidente do Sinduscon-TAP, para o segundo semestre, as pessoas continuam vendo esses investimentos de médio e longo prazo com mais segurança, já que é algo palpável. “Esse setor percebe que houve uma concentração do alto padrão e isso move os outros investidores para a região, até mesmo quando se fala de venda de lotes”, finalizou.



 
 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »