05/10/2019 às 08h30min - Atualizada em 05/10/2019 às 08h30min

O oceano de Adriana Calcanhotto

Cantora se apresenta com a turnê “Margem”, neste domingo (6), em Uberlândia

ADREANA OLIVEIRA
Adriana Calcanhotto traz músicas de três álbuns | Foto: Leo Aversa/Divulgação

Adriana Calcanhoto cresceu cercada pela arte. Filha da bailarina e professora de Educação Física Morgada Assumpção Cunha e de um baterista de jazz e bossa nova, Carlos Calcanhotto, a cantora, compositora, escritora e ilustradora também é uma ótima violonista. Suas influências plurais refletem na sua música.

Neste domingo (6), Uberlândia recebe a mais recente turnê da gaúcha que neste mês completou 53 anos de idade com muita vitalidade. “Margem” será apresentada no Center Convention e traz no repertório três discos de Adriana: “Maritmo” (1998), “Maré” (2008) e “Margem” (2019). A artista tem 18 álbuns lançados em 29 anos de carreira.

Essa trilogia expressa uma grande paixão de Adriana Calcanhoto, o mar. Esse mar tão belo que tanto sofre com a ação (des) humana que diariamente peca no descarte do lixo e que em alguns lugares tem tanto plástico que vai parar no estômago dos animais marinhos. O Diário de Uberlândia conversou com a artista sobre este momento.

DIÁRIO DE UBERLÂNDIA - Obrigada por atender ao Diário de Uberlândia. A cidade recebe seu novo show no domingo. Você encerra a trilogia inspirada pelo mar. Como o público tem recebido essa iniciativa e qual tipo de feedback você tem recebido por abordar um tema tão importante e ao mesmo tempo ainda tão negligenciado?
ADRIANA CALCANHOTTO - O público tem recebido o show e o novo disco da melhor maneira possível, está sendo incrível. Sem dúvida, “Margem” é um grito para a questão ambiental. Já recebi retornos diferentes, mas todos entendem a importância que temos de levar o assunto com muita seriedade. A condição dos oceanos é o resultado de ação humana e por isso nós não podemos chamar de tragédia.

Ao transpor os discos para o palco quais foram as particularidades?
Com “Margem”, a ideia inicial era fazer um luau. O espetáculo é completamente dependente do mar. Porém, com os ensaios, fui percebendo o roteiro se fazer a si próprio. O som do show, por exemplo, é mais relaxado em comparação ao som do disco.

Você tem alguma recordação do público uberlandense? Qual sua expectativa para a vinda à cidade? Geralmente você consegue um tempinho para conhecer um pouco dos lugares onde se apresenta ou está quase sempre naquela correria que mal dá para sair do hotel?


Tenho um enorme carinho pela região. Nos sobra pouco tempo para conhecer e aproveitar como se deve a cultura, a comida e os lugares quando estamos em turnê, o que é uma pena. Será um prazer apresentar Margem e espero todos vocês.

Você tem trabalhos muito bacanas para as crianças com os discos de Adriana Partimpim. Poderia falar um pouco seus desdobramentos?
Partimpim nasceu de um sonho antigo de gravar músicas para crianças. Os desdobramentos me deixaram muito feliz. Trabalhar com o público infantil é sempre muito gratificante.

SERVIÇO
O QUE: show “Margem”
QUEM: Adriana Calcanhotto
QUANDO: domingo (6) às 19h
LOCAL: Center Convention
INGRESSOS: R$ 70 (meia-entrada setor platinum), R$ 140 (inteira setor platinum), R$ 75 (meia-entrada setor primer) e R$ 150 (inteira setor primer), à venda na loja Provanza (Center Shopping) e no site Mega Bilheteria (com taxa de conveniência)
CLASSIFICAÇÃO: livre
INFORMAÇÕES: 3239-8400

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »