17/09/2019 às 08h56min - Atualizada em 17/09/2019 às 08h56min

Impasse jurídico adia sequência do Amador em Uberlândia

TJD julgará no dia 24 possível escalação irregular do Vasco; até lá não haverá partidas

EDER SOARES
Vasco ficou em 11º na primeira fase, mas pode perder a vaga em caso de condenação | Foto: Vilmar Silva

A fase classificatória da Divisão Especial do Campeonato Amador de Uberlândia foi encerrada no último domingo (15), porém a competição, a exemplo do ano passado, poderá ficar parada por algumas semanas. O imbróglio desta vez é em relação a uma suposta escalação irregular pelo Vasco da Gama, um dos classificados para a segunda fase, que teria colocado em capo o volante Carlos Vitor, que estaria fora de condições de jogo para a partida ante ao Tocantins.

O caso será julgado pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) da Liga Uberlandense de Futebol (LUF) somente na próxima terça-feira (24), às 18h. Se for confirmada a punição, o Vasco perderá quatro pontos e sairá do G12, desta forma beneficiando ao Rio Branco (13º), que entraria no grupo de classificação.

No entanto, o cruzmaltino uberlandense poderá recorrer em caso de decisão contrária, e se for vencedor mais tarde no julgamento em segunda instância, o Rio Branco, que assiste de fora ao caso, também poderá entrar com um pedido no TJD da Liga. Tudo isso poderá paralisar a Divisão Especial em até um mês.

O presidente do Vasco, João da Pipa, garante que o clube irá até às últimas consequências e que, se precisar, entrará com ação também na Justiça Comum. “O erro foi da Liga Uberlandense. Foi ela quem autorizou a gente a colocar o atleta em campo. Não vamos aceitar isso, nem que o Vasco acabe, mas vamos apelar até onde pudermos”, disse João.

Presidente da LUF, Renato Batista disse que a entidade agora não tem o que fazer, a não ser esperar o julgamento por parte do TJD. “Houve a solicitação do Vasco e o TJD deu cinco dias para que ele junte a documentação necessária atestando a regularidade do jogador, prazo que vence na próxima quinta-feira (19). O julgamento será no dia 24 e precisamos aguardar. Caso o Vasco não apresente tais documentos, na terça-feira (24) mesmo será apenas homologado a perda de quatro pontos do Vasco, assim eu entendo”, disse Batista.

O comandante da equipe esportiva da Rádio Vitoriosa, Wander Tomaz, que ao lado da Rádio América faz a cobertura da Divisão Especial, entende que é preciso bom senso por parte da LUF e do TJD para que o caso seja julgado com a máxima rapidez, não prejudicando o andamento da competição. “Caberá à diretoria da Liga tentar dar celeridade a este processo tão simples, onde a discussão é se um determinado atleta estava ou não inscrito na competição. Nada além disso”, afirmou Tomaz.

Esta não é a primeira vez que o Campeonato Amador pode ficar parado, prejudicando todo o calendário planejado pela LUF. No ano passado, os árbitros fizeram greve antes do começo do campeonato reivindicando o pagamento de taxas atrasadas, e depois uma confusão na partida entre Vasco e Luizote também paralisou a competição. Já em 2017, a elite amadora teve uma pausa em função de uma invasão de campo na seminal disputada entre Luizote e Tabajara, no Estádio Airton Borges.
 
CLASSIFICAÇÃO FINAL DA PRIMEIRA FASE
1º - Voluntários – 23
2º - Dona Zulmira – 21
3º - Floresta – 21
4º - Fluminense – 19
5º - Tocantins – 19
6º - Santa Luzia – 19
7º - Tibery – 18
8º - América – 17
9º - Minas Gerais – 16
10º - Aurora – 16
11º - Vasco Da Gama – 14
12º - Flamengo – 14
13º - Rio Branco – 13
14º - Guarany – 13
15º - Independente – 12
16º - Vitória – 11
17º - Tabajara – 06
18º - Araguaia Shopping Park – 04
19º - Atlanta – 03
20º - Girassol (Eliminado)


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »