14/09/2019 às 09h30min - Atualizada em 14/09/2019 às 09h30min

Anavitória de volta ao Timbre

Duo é uma das atrações de hoje do festival na esplanada do Municipal

ADREANA OLIVEIRA
Anavitória volta ao palco do Timbre na reta final de “O tempo é agora” | Foto: Divulgação
Há dois anos elas chegavam a Uberlândia pela primeira vez. Em um show intimista no palco italiano do Teatro Municipal, Ana Clara e Vitória Falcão, o Anavitória, estreava no Festival Timbre. Agora, atrações da 6ª edição do mesmo festival, elas se apresentam na esplanada do teatro. Em dois anos muita coisa aconteceu para a dupla formada em Araguaína (TO) e elas compartilham um pouco desse turbilhão de emoções com o Diário de Uberlândia.

Se no show de 2017 pouco mais de 800 pessoas suspiraram com as canções das meninas, hoje serão milhares delas. “Estamos chegando na reta final da turnê de ‘O tempo é agora’, nosso segundo disco, e vai ser um show bem diferentes daquele de 2 anos atrás quando chegamos com nosso primeiro disco”, respondem, empolgadas, as duas, via mensagem de áudio no WhatsApp.

Vitória afirma que foram tantas emoções vividas em quatro anos de música que fica até difícil de elencar, mas Ana ajuda. “Foi setembro de 2016, quando começamos a fazer shows, o início de tudo, no palco. A partir daí vieram todas as outras coisas como Rock in Rio, parceria com Nando Reis e o Grammy”.

E por falar em Grammy, elas afirmam ter ficado cinco minutos discutindo se o prêmio era uma estatueta (como perguntou a repórter) ou um troféu. “Pesquisamos aqui e é um troféu, não tem nada a ver com a pergunta, mas é só pra você saber também, eu não sabia”, brinca Vitória.

Elas ganharam o Grammy Latino de Melhor Canção em Língua Portuguesa em 2017 por “Trevo (Tu)", uma parceria com Tiago Iorc. “Foi uma sensação linda porque é sinal de que a nossa música está passeando por aí. Era algo muito distante na nossa cabeça, que parecia tão distante. Ficamos muito surpresas e muito felizes”, disse Ana.

Com o filme “Ana e Vitória” (2018), exibido nos cinemas e depois na plataforma Netflix, o duo sentiu um impacto superpositivo na carreira. “O Netflix é algo gigantesco no mundo. Tem muita gente que está chegando à nossa música pelo filme”, disse Vitória.

“Tem também pessoas que não associavam a música aos rostos, que achavam que era uma pessoa. Isso foi legal porque conseguimos nos dissociar disso e hoje já nos veem como duas pessoas diferentes”, disse Ana.
 
MOMENTO “OMG”
Anavitória fez muitas parcerias musicais nessa estrada. Mas sabe aquele momento “OMG” (Oh my God, ou Oh meu Deus), veio mesmo com Nando Reis. “Até hoje não entendo direito...quando recebemos mensagens dele, falando que a gente é brother, que fazemos shows juntos, que viramos amigos”, disse Vitória.

“Quando fizemos a turnê com ele foram seis dias e não teve um dia que não olhasse para ele no palco e pensasse, é o Nando Reis! A gente ficava assim, embasbacadas. Te amamos, Nando!”.
 
SERVIÇO:
O QUE: Festival Timbre 2019
QUANDO: até domingo (15)
INGRESSOS: R$ 50 (meia-entrada) e R$ 100 (inteira), à venda no site ingressolive.com/festivaltimbre (com taxa de conveniência), lojas Fox Club (Center Shopping, Uberlândia Shopping e Terminal Central) e LOL UFU Santa Mônica (Bloco 3Q). Quem doar 1kg de alimento não perecível tem acesso à meia-entrada solidária
CLASSIFICAÇÃO: 16 anos
INFORMAÇÕES: festivaltimbre.com.br
 
PROGRAMAÇÃO
HOJE
14h – Área externa do Teatro: Vaine (MG), Arthur Xará (MG), Black Pantera (MG), Dead Fish (ES), Os Amantes com Jaloo + Strobo (PA), Anavitoria (TO), Duda Beat (PE), Baco Exu do Blues (BA) + DKVPZ (SP)

PALCO ELETRÔNICO BELGRANO
Felipe Cunha | Felipe Flores | Gabi Esteves | Laissy Alves | Marcel Drigo | Maurício Alves | Paloma Ferreira

AMANHÃ
14h – Timbre - Arte na Praça com entrada franca
Discotecagem: Coletivo BAIT (MG), Cinema Invisível (MG), Natânia Borges e Azenza (MG), Duda In The Sky (MG), Joe Silhueta (DF), Luisa e os Alquimistas (RN) e Castello Branco (RJ)

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »