10/09/2019 às 08h06min - Atualizada em 10/09/2019 às 08h06min

Uma celebração do heavy metal em Uberlândia

Diário traz entrevistas com integrantes do Helloween e Whitesnake, que fazem shows na cidade este mês

ADREANA OLIVEIRA
Helloween é a primeira banda a se apresentar no dia 23 no Roadfest | Foto: Fábio Augusto/Divulgação

O relógio acaba de marcar meio-dia, em Uberlândia. Em algum lugar da Alemanha são 17h de um dia de verão, daqueles longos, celebrados pelos europeus que não têm a abundância de sol que brilha praticamente o ano todo por aqui. Sascha Gerstner espera a chegada de um carro do Uber para levá-lo a um de seus lugares favoritos: um estúdio de ensaios e gravações. O guitarrista conversou com o Diário de Uberlândia durante o trajeto. O assunto, uma das próximas paradas da banda Helloween, a qual integra há 17 anos.

“É sempre bom quando nos apresentamos pela primeira vez em algum lugar, ainda mais depois de saber o quanto os fãs em sua cidade nos aguardam. E não vamos decepcioná-los porque preparamos só o melhor desses 35 anos de Helloween para apresentar por aí”, promete o músico sobre o festival que terá ainda Scorpions e Whitesnake, no dia 23, na Arena Sabiazinho.

E não vai ser fácil montar esse setlist do Roadfest. Afinal, são 15 álbuns que venderam mais de oito milhões de cópias pelo mundo em uma trajetória que teve sua estreia com “Walls of Jericho” que saiu quando Gerstner tinha apenas 8 anos, em 1985. O disco mais recente de estúdio é “My God-Given Right” (2015).

Gerstner – que além de guitarrista também é fotógrafo e produtor – começou na música cedo, por volta dos 12 anos. Em 2002 passou a integrar a Helloween, que já era uma referência para ele, que integrou a banda Freedom Call entre 1999 e 2001. “Até hoje tem horas que me pego pensando em como isso aconteceu e sou muito grato. Estar com esses caras, ganhar a nossa vida fazendo o que amamos, parece inacreditável. Por aqui moramos todos perto um do outro, o que facilita a amizade fora dos palcos”, comentou.

Além de Gerstner, a formação atual do Helloween traz Andi Deris (vocal), Dani Löble (bateria), Michael Weikath (guitarras), Markus Grosskopf (baixo), além de Michael Kiske (vocal) e Kai Hansen (vocal e guitarra). Gerstner afirma que sempre gostou de heavy metal e quando tinha 12 anos um tio o apresentou Judas Priest e Scorpions. Para quem quer seguir carreira na música, especialmente no heavy metal, ele tem um conselho.

“A maioria das pessoas diria para fazer o dever de casa: estudar, ensaiar, se dedicar. Eu digo para você nunca parar de sonhar porque é o sonho que te move. Quando ficamos mais velhos aparece muita gente para nos deixar para baixo, para questionar seu talento e seus sonhos, muitas vezes, nossos próprios pais. A minha motivação não veio de dentro da minha casa, mas isso não impediu de seguir o caminho que escolhi para mim.”
 
WHITESNAKE

Banda está tão empolgada quanto os fãs, diz Heekstra

Whitesnake vem com a turnê do mais recente álbum, "Flesh and Blood" | Foto: Divulgação
  
Em outubro de 2013, essa jornalista assistiu pela primeira vez o Whitesnake ao vivo, uma das principais atrações do Monsters of Rock, em São Paulo. A voz e performance marcantes de David Coverdale impressionam, assim como impressiona o time de talentosos músicos que o cerca até hoje.

O frontman tem toda segurança que precisa com Rob Beach e Joel Hoekstra (guitarras), Tommy Aldridge (bateria), Michael Devin (baixo) e Michele Luppi (teclados), que o acompanham em mais uma turnê. Desta vez, a reportagem não precisa ir tão longe, a apresentação acontece na Arena Sabiazinho, em Uberlândia, no dia 23 de setembro no Roadfest.

Hoekstra falou com o Diário e Uberlândia direto de sua casa em Nova York. Ele se juntou ao Whitesnake em 2015 e com a banda gravou “The Purple Album”, com clássicos de Coverdale à frente de outra banda, Deep Purple.
 

“No ano seguinte fui com a banda pela primeira vez ao Brasil e foi uma turnê maravilhosa, eu já conhecia o país de uma viagem anterior por minha conta no início dos anos 2000. Agora, além de passarmos por lugares que já conhecemos, chegaremos a Uberlândia pela primeira vez e isso para os músicos é sempre um incentivo a mais para cair na estrada. Ficamos tão empolgados quanto o público”.


O mais recente trabalho do Whitesnake, “Flesh and Blood”, lançado em maio, deve compor a maior parte do repertório. “Gostamos muito do disco e os fãs também têm dado um ótimo feedback, mas é claro que o setlist terá vários outros clássicos da nossa história. Fica difícil escolher as preferidas porque muitas vezes o processo para chegar à canção e a forma como trabalhamos com o David é o mais interessante”.

Acostumado aos estúdios e às turnês, ele sabe extrair o melhor de cada momento. “No final das contas, nada é mais importante que a música. No estúdio, estamos focados à canção, no palco, tem toda a troca de energia com a plateia, que tem se renovado. Muitos pais estão levando seus filhos e adoro isso. A acho que é uma característica muito própria do heavy metal e do hard rock, que não é o mainstream, quando você escolhe isso é porque tem algo a ver com a sua identidade, por isso temos os fãs mais leais.”

O guitarrista também integra projeto Trans-Siberian Orchestra (TSO) e a banda da diva Cher. Além disso, participou do filme “Rock of Ages” (2012), estrelado por Tom Cruise. Filho de músicos clássicos, ele começou a tocar violoncelo aos 3 anos e piano aos 4 anos. “Quando vi Angus Young [AC/DC] decidi que queria ser como ele. Pedi uma guitarra aos meus pais, que imaginaram que eu seria o próximo Segovia [Andrés, guitarrista espanhol considerado o pai do violão moderno], mas quando me viram tocando Black Sabbath, entenderam bem o recado”, recorda.

Desde então a guitarra tornou-se a presença mais constante em sua vida. “Não havia plano B, não queria fazer nada que não fosse ser um guitarrista de rock”, diz Hoekstra que confidencia alguns de seus rituais antes de subir ao palco. “Não gosto de comer nada antes do show, sempre chego supercedo para arrumar minhas coisas, me vestir, praticar os trechos de algumas músicas e geralmente também faço uma oração”.
 
SERVIÇO
O QUE: RoadFest
QUANDO: 23 de setembro, abertura dos portões às 16h
LOCAL: Arena Sabiazinho (Av. Anselmo Alves dos Santos, 3.415, Tibery)
INGRESSOS: a partir de R$ 175 à venda na loja Algar Telecom no Center Shopping e no site Ingresso Rápido (com taxa de conveniência)

SHOWS
18h45 Helloween
20h15 Whitesnake
22h Scorpions

CLASSIFICAÇÃO: 16 anos desacompanhados. Menores de 16 anos poderão comparecer ao evento desde que acompanhados dos pais e/ou responsáveis legais. Informação sujeita à alteração, conforme decisão judicial.
INFORMAÇÕES: 3255-9824


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »