02/08/2019 às 07h58min - Atualizada em 02/08/2019 às 07h58min

Fundinho Festival agita Uberlândia neste sábado (3)

Seis atrações levarão à praça Clarimundo Carneiro expoentes do blues e jazz de diferentes gerações

ADREANA OLIVEIRA
O baterista Di Stéfano celebra 29 anos de carreira e promete show inesquecível | Foto: Divulgação

A terceira edição do Fundinho Festival – Jazz e Blues, que acontece neste sábado (3) na praça Clarimundo Carneiro, terá um dia a menos que nas edições anteriores, mas a qualidade destacada desde o início do projeto segue como o principal atrativo, claro, depois da escalação estelar das atrações musicais. “Fazer o festival em um dia com a melhor estrutura para o público e para os artistas é bem melhor do que fazer dois dias de festival sem garantir a excelência que buscamos desde o início”, disse Marcelo Mamede, coordenador de produção.

Mamede garantiu que outro ponto positivo do festival, a pontualidade no início das apresentações, será mantido. Os shows começam às 18h e as seis atrações se dividem entre os palcos Coreto e Uberlândia. O festival é parte integrante da programação que celebra os 131 anos de Uberlândia, que serão completados em 31 de agosto.

Com direção de programação de Marco Túlio Morais, o Fundinho Festival – Jazz e Blues será uma viagem pelo estilo que reúne nomes em ascensão e outros já consagrados no cenário nacional e também internacional. É como se fosse uma história dividida em seis capítulos.

Na abertura tem uma homenagem aos jazzistas John Coltrane e Miles Davis com o Dog Brother’s Quinteto, de Uberlândia, que mistura a irreverência e adrenalina do jazz dos cabarés com ritmos como ska, afrobeat e reggae. Elias Jr. (piano), Tarcísio Oliveira (bateria) e Eduardo Gringo (baixo) são acompanhados por J.P China (saxofone) e Lustosa (trompete) prometem, mais que uma homenagem, uma reinvenção da atmosfera de Coltrane e Davis.

Ainda em tom de homenagem, serão reverenciados os brasileiríssimos Milton Nascimento e Tom Jobim em um tributo em um show instrumental do projeto Miltons, de Araxá, formado por Tiago Martins (guitarra), Erasmo Valeriano (baixo), Neto Ribeiro (bateria), Henrique Reis (piano) e Raphael Borsatto (sax). As músicas dos homenageados ganham roupagens de jazz, soul, ska, funk e samba. O grupo contará, em Uberlândia, com a participação dos músicos uberlandenses Fernando Rodovalho (trompete) e Luis Otávio (trombone).

A terceira banda a subir no palco é a uberlandense Black Bone com o show “Blues Tribute”, com releituras de grandes nomes do blues como Albert King, Eric Clapton, Robert Johnson, Willie Dixon, entre outros. Com dois guitarristas, Vinícius Fabbri (também vocalista) e Eduardo Martins, a banda contará ainda com Gustavo Marconi (baixo) e Giovani Longo (bateria).

Para levar ao público a liberdade sonora do jazz, o festival convidou o baterista, percussionista e compositor Di Stéfano, radicado em Brasília e celebrando 29 anos de carreira. Ele traz o encanto do smooth jazz, do samba funk, do afro jazz e da música nordestina, acompanhado por Natan Gomes (piano), Marcelo Martins (sax) e Eduardo Coelho (baixo). Com quatro discos lançados, o baterista tocou e gravou com grandes nomes da música brasileira e internacional, promete um show inesquecível em Uberlândia.

Na sequência tem André Youssef, tecladista do Tritono Blues e das bandas do Nasi (IRA!) e Kiko Zambianchi, além de já ter trabalhado com artistas como Erasmo Carlos, Marcelo Nova, Frejat, Eduardo Araújo e Sylvinha, Kid Vinil, Ritchie, Paulo Miklos (Titãs), 14 Bis, entre outros. Ele vem com seu trio no qual canta e toca piano, acompanhado de Elias Benedetti (bateria) e Edu Malta (baixo) com versões para Dire Straits, Johnny Cash, Eric Clapton, Van Morrison, Fats Domino e Chuck Berry em pegada rock, country e folk.

DIVA

Rosa Marya Colin fecha com chave de ouro a noite de sábado

A diva brasileira Rosa Marya Colin será acompanhada por quarteto | Foto: Divulgação

Os organizadores do Fundinho Festival estão orgulhosos por trazer para Uberlândia Rosa Marya Colin. “Ficamos de olho na agenda dela que ficou afastada dos palcos por 18 anos e retomou as atividades com tudo em 2018, é um grande presente para o festival, para a cidade e para todos que terão a chance de vê-la em Uberlândia”, disse Mamede.

Aos 73 anos, quase 60 deles dedicados à música, ela figura entre as divas brasileiras do jazz e blues. No show “In Blues”, que encerrará a edição 2019 do festival, ela passeia por diversos sucessos que marcaram a sua trajetória e que são recheados com toques de modernidade e ainda preservam suas raízes. Eduardo Ponti (guitarra), Flávio Santos (bateria) e Samir Aranha (baixo) acompanham a cantora.

E não para por aí, o trio que a acompanha ganha a companhia de Jefferson Gonçalves, gaitista referência mundial do instrumento, que dará um novo brilho para as interpretações da diva para músicas como “Precious Lord”, “St Louis Blues”, “Reckless Blues”, “Down By The Riverside”, entre outras clássicas do R&B, do Rock e do Spiritual. O encontro é inédito e tem tudo para fechar com chave de ouro o festival já abraçado pelos uberlandenses.

ESTRUTURA
A montagem da estrutura, que terá uma bela iluminação que valoriza todo o conjunto arquitetônico do espaço, começou na última terça-feira (30). Mais uma vez, os banheiros serão em uma estrutura coberta com lavabo e limpeza de hora em hora.

Na praça de alimentação, que contará com caixas fixo e ambulantes, pela primeira vez, haverá um restaurante que fornecerá comida de boteco. “Pensamos na agilidade. Queremos que as pessoas esperem o mínimo possível após realizarem seus pedidos”, comentou o produtor.

O restaurante que fornecerá a comida de boteco é o Terra Brasilis. A Praça de Alimentação contará ainda com Dona Tata Hamburgueria, com hambúrgueres; O Bar, com água, sucos e refrigerantes; A Taberna Charcutaria, com linguiças artesanais, defumados e vinho em taça e garrafa; Motor Churros, para os amantes de churros gourmet e as cervejarias Benedith e Uberbrau.

ACESSIBILIDADE
O Fundinho Festival, desde a primeira edição, recebe um bom público, que lota a Clarimundo Carneiro. Por isso, a locomoção pelo espaço pode ficar complicada dependendo do horário. Por isso, todos os seguranças estão instruídos a indicarem e ajudarem pessoas com alguma dificuldade de locomoção a chegarem a área reservada para elas.

O evento é realizado pela Moinho Cultural e Aproxima Patrocínios e Incentivos, com os patrocínios do Sistema Martins, por meio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura de Uberlândia e da Algar Telecom, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais.

SERVIÇO

O QUE: Fundinho Festival – Jazz e Blues – Edição Uberlândia 131 Anos
QUANDO: amanhã (3), das 16h às 23h
ONDE: Praça Clarimundo Carneiro
ENTRADA FRANCA
CLASSIFICAÇÃO: Livre
MAIS INFORMAÇÕES:
www.fundinhofestival.com.br

PROGRAMAÇÃO
16h – Palco Coreto - Dog Brother's Quinteto (Uberlândia)
17h – Palco Museu – Miltons convida Fernando Rodovalho e Luís Otávio (Araxá/Uberlândia)
18h – Palco Coreto - Black Bone (Uberlândia)
19h – Palco Museu - Di Stéffano Quarteto (Brasília)
20h – Palco Coreto - André Youssef Trio (São Paulo)
21h – Palco Museu – Rosa Marya Colin com Participação Especial de Jefferson Gonçalves (Rio de Janeiro)


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »