14/05/2019 às 12h14min - Atualizada em 14/05/2019 às 12h14min

Homem é preso por praticar golpes contra locadoras de veículos e outras vítimas em Uberlândia

Jone Muniz de Oliveira fazia parte de um esquema fraudulento de negociação de carros em Minas e Goiás; Polícia Civil prossegue com as investigações

IGOR MARTINS
Autor estava negociando com a vítima a venda de um veículo apropriado indevidamente | Foto: Igor Martins
A Polícia Civil de Uberlândia prendeu, na noite desta segunda-feira (13), um homem de 43 anos em um posto de combustíveis na avenida Silvio Rugani, no bairro Tubalina. Ele é investigado por praticar golpes contra locadoras de veículos em Uberlândia e no estado de Goiás.
 
A polícia ainda apura outros suspeitos do esquema fraudulento. O autor identificado como Jone Muniz de Oliveira era responsável por negociar carros de locadoras com pessoas de boa-fé. Um primeiro criminoso alugava um automóvel em uma locadora de veículos, transferia para outro suspeito e posteriormente as negociações eram realizadas, tudo isso com o uso de documentações falsas.
 
As investigações começaram após denúncia de uma vítima do golpe em Uberlândia. Um carro locado na cidade de Curitiba atravessou em janeiro os estados de São Paulo e Minas Gerais até chegar em Itumbiara, no interior de Goiás. Lá, Oliveira se apropriou indevidamente do automóvel e tentou negociá-lo no Triângulo Mineiro.
 
O veículo apropriado, avaliado em R$ 60 mil, seria trocado por um outro de aproximadamente R$ 40 mil mais a volta em dinheiro de R$ 20 mil. Ainda não se sabe o paradeiro do valor desembolsado pela vítima na negociação.
 
O delegado regional Luciano Alves dos Santos afirmou que a prisão do estelionatário abre portas para futuras investigações de toda a quadrilha. Segundo ele, o próximo passo é aprofundar cada vez mais a investigação e identificar os outros autores do esquema. “O Jone é apenas o negociador final. Existe todo um esquema por trás, envolvendo documentações falsas e receptação de veículos”, informou o delegado em coletiva realizada na manhã desta terça-feira (14) na sede da Delegacia de Polícia Civil.
 
Santos pede cautela à população que optar por comprar um carro. Segundo o delegado, é importante vistoriar e procurar o histórico de propriedade do veículo. “Se você ver que o automóvel já pertenceu a uma locadora, tome cuidado, é um alarme amarelo”, afirmou.
 
O AUTOR
 
Apresentado na delegacia, o autor negou qualquer envolvimento com a quadrilha ou na utilização de documentos falsos. A PC confirmou que Jone utilizava nomes falsos nas negociações com as vítimas, sendo eles: Fernando Carlos Munize e Rubens Carlos Cintra.

“Comprei um carro de Itumbiara, mas não sabia que era de locadora. Comprei sem saber e vendi sem saber, só isso”, afirmou o suspeito ao ser apresentado à imprensa.


Jone Muniz de Oliveira foi levado ao presídio Jacy de Assis | Foto: Polícia Civil/Divulgação
 
O autor foi questionado sobre sua passagem pela polícia no ano de 2017, quando foi acusado de receptar veículos de uma locadora, mas disse que só dará esclarecimentos com a presença de um juiz. Oliveira foi encaminhado para o presídio Professor Jacy de Assis ainda nesta manhã, indiciado pelos crimes de estelionato e falsa identidade.
 
Outras pessoas que foram vítimas da quadrilha podem procurar a Polícia Civil para serem ouvidas e, assim, contribuírem para o prosseguimento das investigações.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »