17/04/2019 às 07h57min - Atualizada em 17/04/2019 às 07h57min

Praia tenta adaptação a quadras para jogos finais

Mineirinho e Sabiazinho têm dimensões maiores que as arenas da 1ª fase

EDER SOARES
Jogadoras do Praia treinam no Sabiazinho, palco do segundo jogo da série final (Praia/Divulgação)
Perto do primeiro jogo da final da Superliga Feminina, marcado para o próximo domingo (21), às 11h, no Mineirinho, o Dentil/Praia Clube realizou, ontem, o primeiro treinamento na Arena Sabiazinho, palco do segundo jogo da série melhor de três, que acontecerá no dia 26, às 21h30.  A comissão técnica praiana está preocupada em adaptar as atletas, o mais rápido possível, às dimensões muito superiores das quadras do Mineirinho e do Sabiazinho em relação aos locais onde Praia e Minas mandaram suas partidas na primeira fase, casos da Arena Minas, em BH, e da Arena Praia, em Uberlândia.

Segundo o técnico Paulo Coco, a equipe tem boas lembranças de partidas em ginásios maiores, como a própria Arena Sabiazinho, onde, no ano passado, o time uberlandense bateu o Rio de Janeiro por 4 sets a 0 e ganhou o título. Para Coco, se adaptar às novas referências dos palcos das finais ajuda muito o time, principalmente quando são levados em conta as questões de sonorização e noção de espaço.

“Já tivemos uma experiência bastante positiva no ano passado, ganhando o título aqui [Sabiazinho]. Estamos, agora, ganhando um tempo na adaptação às dimensões do ginásio. Não é o tamanho do Mineirinho, mas já se aproxima e ajuda. Mudam as referências, principalmente para as levantadoras que sempre usam espaços específicos, muda para as atacantes de bolas altas, além de algumas características de sonoridade”, disse Coco.

“É mais fácil você se adaptar a algumas situações em ginásios menores, como o barulho da batida em uma bola, e não só a visão. Já em ginásios maiores você perde um pouco estas referências de sonoridade e espaço. Dessa forma se torna ainda mais importante focar no gestual do adversário e nos movimentos”, concluiu o treinador praiano.

As duas equipes terminaram a fase de classificação nas duas primeiras colocações, com o Minas líder e o Praia em segundo lugar, com uma diferença mínima de apenas um ponto. Caso seja necessário o terceiro confronto, este acontecerá mais uma vez na capital mineira, no dia 3 de maio, às 21h30. Todos os jogos da final serão transmitidos ao vivo pelo canal SporTV.

TERCEIRA VEZ
 
O Praia Clube disputará a final da Superliga Feminina pela terceira vez na história. A primeira foi na temporada 2015/2016, diante do Rio de Janeiro. Na oportunidade, as praianas foram superadas pelas cariocas, em jogo único, na capital federal. Na jornada 2017/2018, as equipes de Uberlândia e Rio de Janeiro se reencontraram na decisão. Jogando em casa e com o apoio da fanática torcida, o Praia  saiu vitorioso após vencer o Super Set, fazendo 4 sets a 0.
 
 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »