14/04/2019 às 09h00min - Atualizada em 14/04/2019 às 09h00min

Empresa apresenta robô vendedor que tira dúvidas de clientes em loja

FOLHAPRESS
Foto: Folhapress/Divulgação

O varejo da construção civil é dominado por lojas tradicionais e familiares. Com a proposta de levar esse comércio para a era da indústria 4.0, a Feicon mostra soluções de varejo focadas em inteligência artificial e análise de dados.

"A gente tem que se atualizar, senão, ficamos para trás", conta Noézio de Jesus, dono há mais de 20 anos de um depósito de material de construção na Vila Madalena, na zona oeste de São Paulo. "É difícil mudar, mas é necessário para manter o nosso negócio em pé."

Noézio vai se apresentar no estande da Juntos Somos Mais, uma joint venture da Votorantin Cimentos, Tigre e Gerdau, que oferece soluções para modernização das lojas do setor.

Na plataforma gratuita da empresa, os comerciantes podem participar de um programa de fidelidade que permite acumular pontos e trocá-los por equipamentos, além de ter acesso a cursos de capacitação.

Na feira, a Juntos Somos Mais lança o Sistema de Inteligência de Mercado (SIM) para que o lojista possa estudar o comportamento da sua região e seus clientes e orientar, a partir desses dados, suas estratégias de negócio.

A plataforma promete usar conhecimentos matemáticos baseados em 'machine learning' para ajudar o varejista a identificar, por exemplo, as categorias de produtos que mais interessam sua clientela.

Antônio Serrano, presidente da Juntos Somos Mais, diz que o segmento é pulverizado, o que abre espaço para os varejistas de pequeno e médio porte se fortalecerem com estratégias de modernização e profissionalização.

"Se você oferecer uma oportunidade de aumentar produtividade e venda, o varejista vai apoiar. Eles são bastante conectados, atualizados, sabem as técnicas, e, para os que não sabem, sempre buscam ajuda", diz Serrano.

Outra solução da Juntos Somos Mais presente na feira será um robô vendedor. O protótipo usa inteligência artificial para responder dúvidas e sugerir produtos para compradores que fazem pequenas reformas. Ainda não tem data para chegar ao mercado.

O varejo 4.0 inspira também um espaço exclusivo dentro da Feicon. Ali, o Sindicato do Comércio Varejista de Material de Construção (Sincomavi) realiza no dia 11 seu simpósio anual. Em dois painéis, pesquisadores e executivos apresentarão tendências do setor, como a aposta em canais on e offline de vendas.

A professora de engenharia de computação da Escola Politécnica da USP, Anarosa Brandão, vê vantagens na aplicação da inteligência artificial no varejo, mas acredita que o setor ainda engatinha na adoção de tecnologia.

O presidente do conselho da Anamaco, Marcos Atchabahian, corrobora a visão. Ele explica que o segmento é muito conservador, o que dificulta a inserção no mundo digital.

"A gente está aprendendo, ganhando maturidade. Agora, como vai funcionar essa inserção e quais suas consequências, só o tempo é que vai dizer", afirma.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »