14/04/2019 às 07h00min - Atualizada em 14/04/2019 às 07h00min

The end is coming

Temporada final de Game of Thrones estreia neste domingo na HBO

ADREANA OLIVEIRA
Jon Snow e Daenerys Targaryen na série Game of Thrones (HBO/Divulgação)
Um misto de expectativa e tristeza toma conta dos fãs da série Game of Thrones que desde 2011 vem, numa crescente, fazendo história no entretenimento mundial. A batalha pelo Trono de Ferro entra em sua 8ª e última temporada nesta noite, às 22h (horário de Brasília) pelo HBO (que estará com seu sinal aberto) e também pela plataforma de streaming do canal, HBO Go. Nos próximos domingos, até 19 de maio, quando será exibido o último episódio com 1h20min de duração, resta respirar fundo e acompanhar o desfecho da obra de George R.R. Martin, “A Song of Ice and Fire”, adaptada para a TV pelos produtores David Benioff e D. B. Weiss, que passaram à frente dos livros de Martin.

Para quem ainda não acompanha a série, é possível fazer maratonas com as sete temporadas anteriores e alcançar os mais aficionados. A saga traz um mundo fictício medieval e mistura cenas épicas de guerras e muita violência com uma boa dose de fantasia. De forma perversa, reis e líderes lutam pelo direito de controlar os Sete Reinos da região fictícia de Westeros e poder sentar no Trono de Ferro. São as casas: Stark, Targaryen, Lannister, Baratheon, Greyjoy, Arryn e Tully.

Em Uberlândia, o Diário conversou com dois fãs da saga que coincidentemente começaram a acompanhá-la quando estava na quinta temporada e a série, que começou com 2 milhões de espectadores só nos Estados Unidos, já batia na casa dos 8 milhões.

Guilherme Carvalho de Paula, arquiteto, a princípio achava que a série era meio sem sentido por conta dos dragões, homens de gelo (caminhantes brancos), etc, mas com tanto elogio vindo dos amigos ele resolveu dar uma chance à produção. “Quando terminei a primeira temporada virou um vício total. Assisti cinco temporadas em menos de duas semanas”, afirmou ele que baixou os episódios até a quinta temporada e a partir daí acompanhou pela HBO.

Para ele, o sucesso da série se dá por conseguir juntar várias crenças e pensamentos diferentes, fazendo com que mais pessoas gostem. “Exemplo disso é que muita gente "torce" para o sucesso de diferentes personagens. Algumas pessoas preferem a Daenerys Targaryen, já eu fico com a família Stark até o fim. Estou torcendo para que o Jon Snow seja o rei quando tudo acabar”, adiantou o arquiteto que é um grande fã de filmes e séries em geral.

“Minha expectativa para a última temporada de GOT é tão grande quanto para o filme ‘Vingadores: Ultimato’. A guerra de Winterfell deve ser a maior guerra do mundo cinematográfico. Espero que para mim ela supere Breaking Bad e se torne a maior e melhor séries de todas”.

NA PELE

“Quando a neve cai e os ventos brancos sopram o lobo solitário morre, mas a alcateia sobrevive”. Essa frase (em inglês) está tatuada no corpo da jornalista Thaís Zago. Fã da saga Game of Thrones, assim como Guilherme, ela começou a acompanhar a série quando já estava na quinta temporada. Pela citação, já fica claro que o coração da uberlandense está com a família Stark.

“Em menos de um mês e meio assisti quatro temporadas. A primeira assisti duas vezes porque fiquei muito confusa. São muitos nomes, muitas famílias. Não sei ao certo o porquê viciei tanto nessa série, é como se um bichinho tivesse me picado mas creio que GOT virou um fenômeno mundial porque coloca questões de combates, guerras”, disse Thaís.

Ela é apaixonada por séries que se passam nos períodos medievais pelas tramas e também pelos figurinos. “Em GOT ainda tem os romances proibidos, os romances para os quais você torce que não dão certo e creio que um grande mérito da série é que nada do que você imagina que vai dar certo dá!”.

A jornalista está lendo os livros de Martin atentamente e percebe a personalidade de cada personagem leva a algum tipo de identificação do espectador. “Comprei uma caixinha de música com a música da abertura, fiz a tatuagem que deixa claro minha predileção pela Casa Stark, mas muitos outros personagens de outras casas me atraem, alguns até com índole ruim mas que têm uma inteligência e forma de agir muito bacana que acabo admirando também”, afirmou ela que gostaria de ver uma mulher Stark no trono. “A Sansa (Sophie Turner) teve um crescimento surreal”.

Para Thaís, que acompanha as teorias sobre o que está por vir, não espera nada menos que episódios extraordinários. “Os roteiros são muito bem amarrados, fotografia e efeitos visuais de tirar o chapéu junto com a história de cada uma das famílias levam a uma dimensão que com certeza vai encantar muita gente ainda”.

CURIOSIDADES
  • 12,1 milhões de pessoas assistiram o episódio “The Dragaon and the Wolf”, o último da 7ª temporada, segundo o “The Wrap”
  • 4,4 milhões de pessoas assistiram o mesmo episódio pelo HBO Go ou Now
  • 38 Emmys foram conquistados pela série em 110 indicações
  • 10 países fizeram parte das gravações nas 8 temporadas
  • US$ 15 milhões é o custo estimado de cada episódio da 8ª temporada, segundo a “Variety”
  • 25 dias foram necessários para a gravação de sequência do episódio “Battle of the Bastards”, na 6ª temporada
  • 04 idiomas foram inventados para a série: Dothraki, Alto Valiriano, Baixo Valiriano e Grande Língua
  • 42 semanas foram necessárias para a pós-produção da última temporada

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »