31/03/2019 às 12h00min - Atualizada em 31/03/2019 às 12h00min

Saiba quais são e como evitar as doenças típicas do outono

Lavar as mãos, beber muita água e não pôr a mão na boca ou nos olhos ajudam a prevenir

FOLHAPRESS

Com a chegada do outono, as temperaturas caem e ocorrem mais doenças respiratórias e alérgicas. Segundo o otorrinolaringologista Jamal Azzam, as mais comuns são gripe e resfriado, que têm características comuns, mas são causados por vírus diferentes, e pneumonia, que já é mais grave e tem risco de morte.

Além disso, a piora de alergias como rinite alérgica e asma também ocorre nesta estação. Ele diz que os atendimentos por causas respiratórias nos prontos-socorros aumentam de 20% a 40%. Porém, muitas vezes a situação não é grave e o paciente acaba pegando uma infecção na sala de espera lotada. Azzam recomenda que os pacientes procurem o médico em caso de febre acima de 38 graus, falta de ar, mal estar intenso ou em caso de persistência dos sintomas por mais de uma semana.

"É importante citar que não existe gripe de dez dias. Então o resfriado ou a gripe dura sempre 3, 5 dias, no máximo 7 dias", afirma. O médico revela ainda que o vírus da gripe sobrevive em superfícies impermeáveis, como vidro ou corrimão, transmissível por até três dias. Por isso, os cuidados devem ser redobrados: lavar sempre as mãos, beber muita água, nunca colocar a mão no nariz, boca ou olhos nos ambientes coletivos, e evitar locais sem ventilação.

Dados da ASBAI (Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia) apontam que 30% da população brasileira possui alguma reação alérgica, como rinite, bronquite e asma, nesta época do ano. De acordo com Fausto Nakandakari, otorrino do Hospital Sírio-Libanês, os casos de laringite nas crianças são os mais preocupantes, pois a laringe é uma região de passagem de ar. "Então é importante observar se a criança está com dificuldade respiratória", informa.

Mudança no tempo ainda afeta a pele
O dermatologista Caio Lamunier diz que as viroses costumam causar rash viral e pitiríase rósea, inflamações. "O bom é que a pitiríase rósea assusta bastante, mas ela é autolimitada: se você não fizer nada, em uns dois a quatro meses, no máximo, some tudo", diz. O tratamento reduz esse tempo. A queda da temperatura e os banhos quentes e demorados ressecam muito a pele e causam as dermatites. (LG)

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »