31/03/2019 às 07h00min - Atualizada em 31/03/2019 às 07h00min

Música brasileira para todos

Circuito Dandô inicia nova temporada em Uberlândia com participação de Katya Teixeira (SP), gestora do projeto

ADREANA OLIVEIRA
Kátya Teixeira tem 21 anos de carreira e também é gestora do Dandô (Ney Couteiro/Divulgação)
A cultura brasileira é fonte infinita de inspiração e conta com pessoas apaixonadas e dedicadas a honrá-la por onde passam. A paulistana Kátya Teixeira é uma dessas figuras que não mede esforços em nome dessa arte. Além de cantora, instrumentista e compositora, ela também resolveu enveredar pela pesquisa da cultura popular brasileira e traz em seu trabalho musical o resultado de suas andanças pelo Brasil.

Kátya Teixeira faz show hoje em Uberlândia dentro do Dandô - Circuito de Música Dércio Marques, projeto surgido em 2013 e que terá cinco edições neste ano em Uberlândia – uma a cada dois meses. A proposta sempre contempla os anfitriões, artistas locais que se dedicam também a divulgar o projeto. Na noite de hoje eles são o pianista Fábio Leite e a cantora Adriana Francisco. A performance deles será de três músicas e uma com a convidada.

Com preço de ingresso popular, a democratização da cultura é um dos objetivos do projeto. Estudiosa também da cultura oral, Kátya Teixeira conta que a manutenção de um projeto como este conta muito com o apoio das comunidades por onde passa. “Temos que cobrar dos poderes públicos e das instituições a reversão dos nossos impostos nos investimentos em cultura, educação, mas não podemos depender só disso. Se fosse esperar por editais parava tudo”, afirmou.

Segundo a artista, a forma de circulação que sempre contempla cidades da região – o projeto passou por Uberaba, na sexta, e Araguari, ontem – faz com que as pessoas se aproximem e até colaborem. “Tem cidades em que temos apoio até do pipoqueiro, tem gente que faz licor das frutas da estação para servir aos espectadores. Então, mesmo que a pessoa não trabalhe com arte em si, é impactada pelo projeto. Se fossemos cobrar o custo total de tudo o projeto não seria viável, como é por conta dessas parcerias com as comunidades. É algo muito acolhedor. O Dandô é pra todo mundo”, explicou ela que reforça a necessidade de todos conviverem, se conhecerem e principalmente, se reconhecerem na arte. “Chega a ser até engraçado mas a música brasileira parece ter virado coisa da elite, mas deveria ser o contrário”.
 
SANGUE MINEIRO

Em abril Kátya Teixeira celebra 25 anos de carreira. O show desta noite vai contemplar várias passagens desse período. Nascida em São Paulo, capital, é filha de uma mineira com um alagoano e sempre teve uma ligação muito forte com Minas Gerais. Entre seus projetos tem um disco gravado com o cantautor mineiro Luiz Salgado, de Araguari.

Com seis álbuns lançados, ela chega a Uberlândia animada com a receptividade que já conhece da audiência local. “Venho à cidade há bastante tempo, mesmo antes de Dandô e gosto muito de lembrar que quando começamos, há cinco anos, Uberlândia foi a segunda cidade a receber o projeto depois de São Paulo.

INSPIRAÇÃO

Kátya Teixeira conviveu desde a infância com Dércio Marques e sua irmã, Doroty Marques, cantora, compositora e arte educadora. “Ela está nos acompanhando e comemoramos o aniversário dela nesta semana”, contou Kátya. Dércio nasceu em Uberaba e Doroty em Araguari e por isso fizeram muitos trabalhos em Uberlândia.

Segundo ela, o legado deixado por Dércio é o principal motivo pelo circuito ter ganhado seu nome. “Ele era uma pessoa que retratava o Brasil, conectava as pessoas e tanto ele como a Doroty ainda inspiram muita gente até hoje”, ressaltou Kátya.

CONHEÇA O PROJETO

“Dandô” – Circuito de Música Dércio Marques - Reune músicos de lugares diferentes do Brasil, e que de forma coletiva e colaborativa promove encontros, trocas e reflexões acerca da música. Projeto premiado pelo "Prêmio Brasil Criativo" e "Prêmio Profissionais da Música", teve seu início em 2013, com shows em cidades de São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná, Goiás e Minas Gerais. Atualmente, está em mais de 40 cidades brasileiras, e expandindo para países da América Latina e Europa. O nome do projeto faz homenagem a Dércio Marques, um dos artistas que mais fez pela arte nos “Brasis”.

Idealizado por Katya Teixeira, o circuito é desenvolvido e realizado por uma rede de diversos coletivos, mobilizadores locais, artistas, instituições, produtores culturais, entre outros colaboradores.

Décio Marques (1947-2012) era considerado um mestre do ofício de cantar. O artista ultrapassou a delimitação de categorias musicais reconhecidas pela riqueza de estilos e temáticas somada à criatividade e liberdade de expressão em suas obras. Em seus repertórios apresenta de uma maneira original e criativa a integração e algumas novas sínteses das manifestações da cultura popular brasileira, em diálogo com outras culturas, especialmente a luso-espanhola.

SERVIÇO

O QUE: Circuito de Música Dércio Marques
QUEM: Kátya Teixeira, Adriana Francisco e Fábio Leite
QUANDO: hoje, às 20h
LOCAL: Espaço Porta 84 (Rua Marechal Deodoro, 84, Fundinho)
INGRESSOS: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada)
INF.: circuitodando.com

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »