22/03/2019 às 18h00min - Atualizada em 22/03/2019 às 18h00min

Jon Secada traz um revival de hits para Uberlândia

Cantor e compositor cubano faz sua primeira apresentação na cidade no domingo (24), no Center Convention

ADREANA OLIVEIRA
Jon afirmou à reportagem que a composição é a parte mais difícil de seu trabalho | Foto: Divulgação
Está chegando a hora de Uberlândia conferir, pela primeira vez na cidade, o show internacional de Jon Secada. O cantor e compositor cubano, radicado nos Estados Unidos, chega com um revival recheado de clássicos de uma carreira solo iniciada em 1992 com disco homônimo que o projetou para o mundo e trouxe sucessos que tocam até hoje nas rádios. Estão no dèbut álbum “Just another day”, Angel e “Do you believe in us”, entre outras.

O álbum mais recente do artista é “Otra vez”, de 2011, porém, ele se mantém na ativa sempre compondo, rodando o mundo com seus shows e envolto em projetos como o tributo que vez a Beny Moré, um ícone cubano, ao lado da The Charlie Sepulveda Big band, de 2017. “Acredito que o que me mantém na ativa é ter a mesma paixão que tinha quando iniciei a minha carreira”, disse Jon, em entrevista ao Diário de Uberlândia. Para o artista, a influência da música latina e de seus artistas no mundo foi e ainda é, muito forte.

Foi em 1971, quando Jon tinha apenas nove anos, que sua família pediu para sair de Cuba. Na efervescente Miami, seus pais abriram uma cafeteria e o garoto, antes mesmo de chegar ao colegial, já se destacava na música. Em meados dos anos 80, já graduado em Música, o músico foi backing vocal da conterrânea Gloria Stefan. O primeiro disco de Secada e seu primeiro disco foi produzido pelo marido da artista, Emilio Estefan, com quem estreitou relações a partir de 1988.

De lá para cá foram mais de 20 milhões de álbuns vendidos, três estatuetas do Grammy e participações em musicais da Broadway e um livro publicado. A música, sua paixão, é o que mantém ocupado e as composições, segundo o artista, são a parte mais desafiadora da carreira. “Digo isso porque você nunca sabe se as pessoas vão gostar de uma canção que você escreveu”, comentou.

Casado com Maritere e pai de Mikaela, de 20 anos, e Jon Henri, de 17 anos, Jon aprecia passar um tempo com a família, sua base, e lamenta não ter tido a oportunidade, ainda, de trazê-los para aproveitar alguns dias de férias por aqui. “O que eu mais amo no Brasil é a paixão dos brasileiros”, disse.

Com mais de 20 anos de show business é um desafio para os artistas manter a cabeça e o coração no lugar. Muitas vezes, é difícil resistir aos excessos e ter foco no que importa. “A base forte da família e a lembrança de como eu comecei na indústria da música me mantêm com os pés bem firmes no chão”. O show desta noite tem produção da BConcerts e Hits Entretenimento. Esta é a maior turnê do artista em solo brasileiro. Começou na quinta-feira com show em São Paulo, sexta-feira foi a vez de Porto Alegre receber a turnê que depois de Uberlândia passará ainda por Natal (29), Recife (30) e Fortaleza (31).

HITS RADIOFÔNICOS

Kléber Carvalho era locutor de rádio na época em que Jon Secada estourou nas paradas. Na rádio Cultura FM ele se despedia do seu público com: “beijo pra quem é de beijo, abraço pra quem é de abraço, tchau bela, juízo”. E muitas vezes se seguiram no play sucessos do cantor cubano. “Ele é um artista maravilhoso, mesmo que com a passagem do tempo a voz não seja exatamente a mesma. Quem for ao show hoje e viveu a época em que ele surgiu com certeza vai dançar e se divertir muito”, disse o ex-locutor que hoje tem uma empresa de eventos e cita “Mental Picture” como uma de suas favoritas de Jon.

Para Kléber, os trabalhos mais relevantes do artista são o primeiro e o terceiro álbum. Mas suas lembranças de Jon Secada vão além. “Ele foi backing vocal da Gloria Estevan, uma cantora que eu adoro. E já começou a chamar atenção ali. O Emilio, marido da Gloria, gostou do Jon e produziu o primeiro álbum dele, no qual a Gloria também tem uma participação”, comentou Kléber que quando morou em Las Vegas, nos Estados Unidos, encontrou Gloria em pessoa em uma loja de discos.

As conexões da música latina chegam até Uberlândia. Kléber lembra que Emilio Estefan, anos mais tarde, mais precisamente em 1999, produziu o primeiro álbum do uberlandense Alexandre Pires em espanhol, voltando para a audiência internacional.

Kléber deixou o rádio em 1994, quando Jon Secada divulgava em seu terceiro álbum, “Heart, Soul & a Voice”. “O artista popular até hoje precisa do rádio, mas não é só isso, hoje em dia é preciso estar presente em outras plataformas, nas mídias sociais, é um conjunto de ações que vai determinar um sucesso duradouro ou não”, disse Kléber.

SERVIÇO

O QUE: show Jon Secada
QUANDO: domingo (24), às 21h
LOCAL: Center Convention (Av. João Naves de Ávila, 1331, Piso C, Bairro Tibery)
INGRESSOS: de R$ 90 a R$ 200 na loja oficial no Center Shopping e no blueticket.com.br (com taxa de conveniência)
CLASSIFICAÇÃO: 18 anos Classificação - Menores com idade entre 16 e 17 anos terão acesso se acompanhados dos pais ou responsáveis legais. Não é permitida a entrada de menores de 16 anos
 
DISCOGRAFIA
Álbuns de estúdio
“Jon Secada” (1992)
“Otro Día Más Sin Verte” (1992)
“Heart, Soul & a Voice” (1994)
“Si Te Vas” (1994)
“Amor” (1995)
“Secada” (1997)
“Better Part Of Me” (2000)
“The Gift” (2001)
“Amanecer” (2002)
“Same Dream” (2005)
“A Christmas Fiesta” (2007)
“Una Fiesta Navidena” (2007)
“Expressions” (2009)
“Classics” (2010)
“Clasicos” (2010)
“Otra Vez” (2011)

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »