01/02/2019 às 07h57min - Atualizada em 01/02/2019 às 07h57min

Sabiazinho recebe hoje primeiros jogos da Davis

Thiago Monteiro e Arthur De Greef abrem os duelos entre Brasil e Bélgica

EDER SOARES
Thiago Monteiro é o raquete 1 do time brasileiro nesta fase da Copa Davis | Foto: Luiz Cândido/CBT

Brasil e Bélgica começam hoje, na quadra de saibro montada na Arena Sabiazinho, a disputa por uma vaga na fase final da Copa Davis. A partir das 16h, os confrontos colocarão frente a frente Thiago Monteiro x Arthur De Greeff, e logo depois Rogério Silva x Kimmer Coppejans. Amanhã, às 14h, o primeiro duelo será de duplas, colocando em lados opostos Marcelo Melo e Bruno Soares x Sander Gille e Joran Vliegen. Na sequência, acontecem mais dois jogos de simples, entre Thiago Monteiro x Kimmer Coppejans e, se necessário, Rogério Silva x Arthur De Greeff. A ordem dos confrontos foi definida ontem, em sorteio realizado no Praia Clube.

Quem vencer três das cinco partidas garante vaga na final da competição mundial, que será disputada no mês de novembro em Madri (Espanha). Caso um dos países vença três jogos seguidos, o quarto duelo será disputado de qualquer forma em respeito ao público que pagou para estar no evento. Já a realização da quinta partida dependerá de um acordo entre as duas delegações.

O time brasileiro chegou a Uberlândia no domingo (27) para se adaptar às condições da quadra de saibro coberta. Comandada pelo capitão João Zwetsch, a equipe é formada pelo cearense Thiago Monteiro e pelo paulista Rogério Dutra Silva, raquetes 1 e 2 nacionais, respectivamente, pelos duplistas mineiros Bruno Soares e Marcelo Melo, e pelo paranaense Thiago Wild, quinto jogador.

“Logicamente, para mim e para o Bruno, torna-se um pouco mais especial a Copa Davis em Minas, em Uberlândia. Eu joguei aqui inúmeras vezes, Campeonatos Mineiros e Brasileiros, e poder retornar depois de tanto tempo é especial. Nós, mineiros, acolhemos muito bem as pessoas de fora e tenho certeza que a turma que não é de Minas está se sentindo acolhida também”, afirmou Marcelo Melo. 

O capitão João Zwetsch comentou sobre a decisão de trazer o confronto para Uberlândia. “Conversamos com os atletas e depois falamos com a CBT. A ideia era jogar em um lugar parecido com o Brasil Open, onde todos se sentem bem jogando, uma quadra de saibro, coberta, onde nos prevenimos de chuva e de qualquer eventualidade”, explicou o técnico, que acredita que sairá com a vitória quem tiver mais atitude em quadra. “Sabemos que na Copa Davis são jogos que, na grande maioria, são decididos com atitude, garra e empenho. Estamos nos preparando para chegar sexta e sábado mentalmente focados. Todo mundo aqui é experiente e sabe o que é uma Copa Davis, que é diferente do Circuito”, ressaltou. 

BÉLGICA

Comandada pelo capitão Johan Van Herck, a equipe da Bélgica conta com Kimmer Coopejans e Arthur De Greef, números 1 e 2 de simples, respectivamente, e com os duplistas Sander Gille e Joran Vliegen. “Nossos quatro jogadores têm experiência em Copa Davis, estão acostumados com quadras de saibro, em jogar na altitude. Acredito que o Brasil é favorito, será um grande desafio, mas somos fortes e experientes o bastante e vamos tentar sair daqui com a vitória”, disse Herck.
 
 QUASE FORA
Mudança de formato favoreceu brasileiros

 
Após ser derrotado pela Colômbia no ano passado, o time brasileiro da Copa Davis, tradicional competição de tênis entre países, estava distante do grupo de elite do torneio e só poderia voltar a ele em 2020. Um conjunto de fatores, porém, mudou a situação e deixou o país com boas chances de se classificar à fase final, novidade deste ano que será disputada em Madri, de 18 a 24 de novembro. A oportunidade é consequência da mudança no formato da Copa Davis, agora disputada em duas etapas.

Primeiro, 24 países se enfrentam em uma fase eliminatória. Os 12 vencedores se juntam a quatro já classificados (França, Croácia, EUA e Espanha) e mais dois convidados para a fase final (Argentina e Grã-Bretanha). Até o ano passado, 16 países disputavam o grupo mundial, apenas com confrontos de mata-mata, em três etapas antes da decisão. Quem não estava na elite fazia confrontos continentais e tinha a chance de ser promovido ao grupo principal apenas no ano seguinte.

O sorteio, que colocou a Bélgica no caminho dos brasileiros, também foi favorável. Apesar de os europeus terem sido vice-campeões em 2015 e 2017, a equipe convocada para o confronto em Minas Gerais está desfalcada de seus principais jogadores. David Goffin, 21º colocado do ranking, preferiu ficar na Europa se preparando para uma sequência de torneios. O segundo melhor tenista belga da atualidade, Ruben Bemelmans (132º), também não foi convocado.
Apesar do favoritismo neste fim de semana, os brasileiros nunca venceram os belgas nos três confrontos que já disputaram na Davis (1960, 1993 e 2016).

FOLHAPRESS
 
Programação dos jogos
Hoje                16h      Thiago Monteiro        x          Arthur De Greeff
Em seguida                 Rogério Silva               x          Kimmer Coppejans
 
Amanhã          14h      Melo e Bruno Soares  x          Sander Gille e Joran Vliegen 
Em seguida                 Thiago Monteiro        x          Kimmer Coppejans
Em seguida                 Rogério Silva               x          Arthur De Greeff       
 
Ingressos
 www.ingressonacional.com.br

Confira os valores para cada lote (ingressos válidos para os 2 dias):
 Anel superior: de R$ 290 por R$ 174 (2º lote – desconto de 40%)
Anel inferior lateral: de R$ 370 por R$ 259 (3º lote – desconto de 30%)
Anel inferior fundo: de R$ 450 por R$ 315 (3º lote – desconto de 30%)
                                              
 
 
 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »