30/01/2019 às 08h23min - Atualizada em 30/01/2019 às 08h23min

Praia vence Brasília com dificuldades

Time uberlandense tem agora a mesma pontuação do Minas Tênis, que fica na vice-liderança pelos critérios de desempate

Éder Soares
Líder da Superliga, Praia Clube não teve vida fácil diante do décimo colocado, Brasília (Ascom/Praia Clube)
A Arena Praia recebeu, na noite de ontem (29), o duelo entre Dentil/Praia Clube e Brasília Vôlei (DF), pela terceira rodada do returno da Superliga Feminina de Vôlei. O confronto opôs o líder e o décimo colocado da competição. Em casa e com o apoio da fanática torcida, o Praia encontrou dificuldades, mas conseguiu derrotar o adversário por 3 sets a 2, com parciais de 25/27, 25/12, 17/25, 25/23 e 15/10, em 2h05 de partida.

Com 28 acertos, a oposta Nicole Fawcett foi a maior pontuadora do embate. Além disso, foi eleita a melhor atleta e levou para casa o Troféu Viva Vôlei.  
Com o triunfo por 3 sets a 2, o  time uberlandense somou dois pontos, chegando aos 38 pontos e viu a aproximação do Minas Tênis.  O time de Belo Horizonte bateu o Bauru por 3 sets a 0, somou três pontos e dessa forma igualou a pontuação do Praia. Mesmo assim, o time praiano segue na primeira colocação, pelos critérios de desempate.  

A capitã Fabiana Claudino disse que resultados como esses fazem parte do campeonato. "Brasília é um time guerreiro, que não desiste nunca. Acredito que perdemos um pouco de paciência no início da partida. Começamos ansiosas e, por isso, perdemos controle do jogo. Sei que não foi nosso melhor jogo hoje, mas pra mim, o importante é sairmos com a vitória. Resultados assim fazem parte do campeonato. Estamos vindo de um ritmo pesado, com grandes adversários, então temos que ter essa tranquilidade para não deixar transferir isso para dentro de quadra", disse a camisa 1.   

O técnico Paulo Coco falou sobre a apertada 13ª vitória no certame nacional.  "Sempre penso que temos um padrão de jogo, não importa o adversário. Hoje, jogamos bem abaixo desse padrão. Essa irregularidade durante os jogos me deixa triste. Está nos faltando consistência e, principalmente, jogar coletivamente. Não podemos, nos momentos de complicação, ficar dependendo de algumas jogadoras individualmente. Penso que o jogo foi muito essa tônica", analisou.  

O comandante comentou, ainda, da ausência de Fernanda Garay, poupada da partida em casa. "Optamos por poupá-la e foi a primeira partida que ela não joga. Na minha opinião, não podemos depender de nenhuma jogadora. Não vejo que a irregularidade foi por causa da ausência dela. A Fernanda é muito importante e um dos pilares da equipe, mas o grupo tem condições de fazer uma partida melhor do que fez hoje. Temos uma marca como equipe, que é persistência e lutar para buscar o resultado", finalizou.

COPA BRASIL

Agora, o Praia Clube dará uma pausa na Superliga. Na sexta-feira (1º), a equipe estará em Gramado (RS), onde jogará pelas semifinais da Copa Brasil. O time enfrentará o Bauru (SP)  e se vencer  disputará a final, no sábado (2), contra o vencedor de Minas Tênis e Osasco.   


 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »