30/01/2019 às 08h07min - Atualizada em 30/01/2019 às 08h07min

Crônicas de Darli são compartilhadas

Aos 76 anos a autora lança o segundo livro e divide com os leitores uma visão de tempos que não voltam mais

ADREANA OLIVEIRA
Darli Rodrigues de Paula Martins com sua segunda produção literária em mãos | Foto: Maiana Martins Perdomo/Divulgação
Cada um tem um jeito de lidar com a passagem do tempo. O processo de envelhecer pode ser prazeroso dependendo do caminho escolhido pela pessoa. A professora aposentada Darli Rodrigues de Paula Martins, por exemplo, descobriu, aos 75 anos, que ainda tinha um mundo a explorar, o da literatura.
Lançou o primeiro livro em 2017, “Poemas da Vida”, incentivada pelos filhos. Amanhã, na Oficina Cultural de Uberlândia, ela lança o seu segundo trabalho, “Crônicas da Vida” (60 páginas, distribuição gratuita), que ficou pronto em dezembro, mas por conta das festividades de final de ano o lançamento ficou para 2019. “Também fiz questão de lançar com a presença dos meus netos, que estavam morando fora na época de ´Poemas da vida’ e agora estão aqui”, disse ela referindo-se a Maiana, recém graduada em Moda, e João Pedro, que cursa Ciências Econômicas em Florianópolis (SC).

Nos textos de Darli um passado cheio de encontros, alegrias e também carregado de saudade. Aos 76 anos, ela recorda a perda do marido, há 11 anos. “Cinco meses depois perdi minha mãe e minha irmã morreu um ano depois. A saudade aperta principalmente nestas datas em que temos reunião de família. Mas é preciso seguir em frente, continuar tudo que eles começaram. Sou grata por ter tanta gente ao meu redor que me incentiva a sempre dar o melhor de mim”, comentou a escritora.

Darli adianta ao leitor que a maioria das crônicas foi escrita em sua juventude, quando ainda morava em Tupaciguara (MG), sua cidade natal. Estão descritos momentos do cotidiano da cidade em textos como “Barraquinhas", "Como passar o domingo" e "O recreio"; tem reflexões em "O porquê", "O tempo", e "Meditações, inspirados pela passagem de ano e duas crônicas mais atuais "Morte" e "Um ano de saudades".

“São 14 crônicas ao todo e os mais novos podem não entender algumas coisas desse tempo antigo, não compreender, mas acaba sendo uma viagem no tempo sem sair do lugar”, disse a autora, que afirmou que está um pouco ansiosa com os preparativos da noite de lançamento.

O violonista Nicolau Sulzbeck já confirmou presença e fará uma apresentação especial para os convidados. “Além disso estarei com minha família. Meus filhos são os principais responsáveis pela publicação dos meus livros, não sei se teria conseguido sem eles já que escrevi desde muito nova e não publiquei nada em mais de 70 anos”, disse.

A AUTORA

Darli Rodrigues afirma que a passagem do tempo às vezes pode ser cruel, mas nada que muitas atividades não compensem. “Tem uma dor aqui, outra ali, mas me mantenho sempre muito ocupada física e intelectualmente, e estou sempre cercada de pessoas que me querem bem. Nem sinto a idade que tenho e costuma faltar tempo para tudo que quero fazer”, comentou a escritora.

Natural de Tupaciguara, Darli veio para Uberlândia estudar, depois, foi para a capital mineira onde mais tarde fez faculdade de Filosofia, Ciências e Letras. Quando retornou a Uberlândia, onde lecionava desde os 17 anos, foi convidada para lecionar na Universidade Federal de Uberlândia (UFU), porém, a maternidade falou mais alto.

Mãe de Humberto, professor; Ana Flávia, executiva e Valéria, professora, Darli optou por não dar aulas na universidade por conta da carga horária de 40 horas semanais. “Me tiraria muito tempo com meus filhos. Por isso preferi continuar lecionando na Escola Estadual de Uberlândia, conhecida como Museu. Ganhava menos mas tinha mais tempo com as crianças”, recorda.

“Sou uma pessoa extremamente grata por tudo que a vida me proporcionou, sou grata a Deus porque tudo está nas mãos dele e é preciso que as pessoas aprendam a apreciar as bênçãos simples que recebemos diariamente e nem sempre agradecemos”, finalizou.

SERVIÇO
O QUE: Lançamento do livro “Crônicas da vida”
QUEM: Darli Rodrigues de Paula Martins
QUANDO: amanhã (31), às 19h
LOCAL: Oficina Cultural (Praça Clarimundo Carneiro, 204, Centro)
ENTRADA FRANCA
INFORMAÇÕES: 3214-9889
 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »