17/01/2019 às 08h25min - Atualizada em 17/01/2019 às 08h25min

Rogério aposta em volta por cima no Uberlândia

Zagueiro quer superar 2018 e acredita em retorno do UEC à elite mineira

DA REDAÇÃO
Rogério vai disputar Módulo II pela terceira vez com a camisa do Verdão | Foto: UEC/Divulgação
Com uma carreira vitoriosa e títulos importantes, como os de campeão brasileiro da Série B pela Portuguesa (2011) e pelo Joinville (2014), o zagueiro Rogério parte para a sua quinta temporada vestindo a camisa do Uberlândia Esporte Clube (UEC). Natural de Americana (SP), ele escolheu o Triângulo Mineiro para viver, onde se casou e mantém residência. Remanescente da última temporada, quando o Verdão acabou sendo rebaixado, o jogador quer dar a volta por cima e a resposta que não conseguiu dar ao clube no ano passado, quando ficou a maior parte do Mineiro fora da equipe em função de uma toxoplasmose contraída logo na pré-temporada.

Rogério disputará o Módulo II do Mineiro pela terceira vez vestindo a camisa alviverde. A primeira passagem pelo Verdão aconteceu em 2005, com apenas 20 anos, quando chegou emprestado pelo Cruzeiro. Naquele ano, o UEC, comandado pelo técnico Célio Costa, foi vice-campeão da competição e conquistou o acesso para a primeira divisão.  A segunda passagem do zagueiro pelo Uberlândia aconteceu em 2011, dessa vez treinado por Moacir Júnior. Apesar de fazer a melhor campanha de toda a competição, o Verdão acabou oscilando na reta final e perdeu o acesso para o Boa Esporte. Mesmo com o fracasso do clube, Rogério foi destaque na competição e foi negociado com a Portuguesa (SP), clube pelo qual conquistaria o título da Série B do Brasileiro no mesmo ano.

Rogério tem 1,80m, é canhoto e também sabe fazer as funções de lateral esquerdo e volante. Apesar da versatilidade, o jogador garante que quer disputar uma vaga na zaga. Nos treinamentos, o jogador vem sendo utilizado pelo técnico Ademir Fonseca como zagueiro pelo lado esquerdo. “Eu me sinto mais à vontade jogando como zagueiro, que é a minha posição de origem. É claro que ser for solicitado, irei ajudar o time onde for necessário, mas gostaria de permanecer na zaga, onde entendo que posso render mais para o clube”, afirmou o defensor, que falou também sobre as três semanas de trabalhos no CT Ninho do Periquito.
“São três semanas de trabalhos fortes, principalmente na parte física. Mas desde o primeiro dia de treinos, o Ademir Fonseca [treinador] já introduziu atividades com bola, o que é muito importante para o jogador. Teremos o primeiro amistoso e a tendência é só evoluir até chegar o dia da competição. O torcedor do Uberlândia espera um bom futebol e se isso acontecer, ele irá para o campo e vai apoiar, apesar do revés que sofreu ano passado com o rebaixamento”, disse Rogério, que completou falando sobre a expectativa da briga pelo acesso de volta a elite estadual.

“Esperamos fazer uma excelente temporada. São onze rodadas, na primeira fase, e precisamos ter paciência e tranquilidade para conquistar o objetivo, que é o acesso para a primeira divisão. Nada será fácil, pois são 12 e equipes e todas têm o mesmo objetivo. O grupo tem uma mescla muito interessante, até mesmo porque a competição exige isso e o clube soube trabalhar da melhor forma nas contratações”, afirmou.

No próximo sábado (19), o UEC fará o primeiro amistoso antes do início do Campeonato Mineiro Módulo II. O time irá até o noroeste mineiro, onde enfrentará o Paracatu, que se prepara para a disputa do Campeonato Candango. Em dois amistosos realizados contra a URT de Patos Minas, o Paracatu conquistou duas vitórias.

A estreia do Uberlândia Esporte no Mineiro será no dia 9 de fevereiro, às 15h30, em Nova Serrana, contra o Coimbra.
 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »