16/01/2019 às 08h27min - Atualizada em 16/01/2019 às 08h27min

Spider começa itinerância por Inhotim

Escultura da francesa Louise Bourgeois integra acervo do Itaú Cultural

ADREANA OLIVEIRA
Escultura Spider (Aranha) passou por restauro antes de começar sua viagem pelo Brasil | Foto: Edouard Fraipont/Divulgação
O Museu de Arte Contemporânea e Jardim Botânico, o Instituto Inhotim, em Brumadinho (MG), abriga, até o dia 14 de abril, a escultura Spider (Aranha). A obra realizada pela escultora francesa Louise Bourgeois (1911-2010) em 1996, foi vista no Brasil pela primeira vez na 23ª Bienal de São Paulo e adquirida para a Coleção Itaú Cultural.

Em 1997, o instituto a cedeu em regime de comodato ao Museu de Arte Moderna (MAM/SP), no Parque Ibirapuera. Ela permaneceu ali até o ano passado, em um espaço de vidro de onde podia ser observada da marquise do parque. Na ocasião, a obra foi enviada para a Fundação Easton, em Nova York, para averiguação e restauro, para garantir sua longevidade e possibilitar a sua exibição em espaços expositivos diversos.

Esta Spider é a primeira das seis aranhas que Louise produziu em bronze a partir de meados da década de 1990 e que estão espalhadas pelo mundo. Feita em bronze, pesa mais de 700 quilos – 68kg, cada uma das oito patas; 113kg o corpo e 57kg a cabeça. A escultura será exibida no Inhotim até o dia 14 de abril na Galeria Mata, vizinha da Galeria True Rouge, que abriga uma obra emblemática de Tunga. Com 770 metros quadrados de área expositiva e duas entradas independentes, ela está localizada no eixo amarelo – área central do Museu – e tem vista para um dos cinco lagos do Inhotim.

“Assim como fazemos com grande parte da Coleção Itaú Cultural, tomamos a decisão de circular uma das suas mais importantes obras internacionais e ampliar o acesso do público a esta grandiosa escultura. Não poderia haver melhor lugar para começar essa jornada do que um dos mais notáveis museus do mundo, o Instituto Inhotim”, disse o diretor do Itaú Cultural Eduardo Saron, em material de divulgação da Itinerância.

Spider terá um ano de Itinerância. Depois de Inhotim seguirá para outras três cidades: Porto Alegre, Curitiba e Rio de Janeiro. “O Inhotim e o Itaú Cultural têm em comum a missão de dar ao público acesso a obras de grande relevância dos mais diversos artistas. Por meio dessa parceria, os visitantes terão a oportunidade de ver Spider no Inhotim em diálogo direto com expressivas obras contemporâneas de outras mulheres, grandes esculturas e outros trabalhos que criam conexões entre a artista e o acervo em exposição no Museu”, afirmou María Eugenia Salcedo, diretora artística adjunta do instituto mineiro.

MARCO

O Museu de Arte Contemporânea e Jardim Botânico de Inhotim está situado na cidade mineira de Brumadinho, a 60 km de Belo Horizonte. Foi aberto ao público em 2006 e inseriu Minas Gerais na cena da arte contemporânea mundial, impulsionando a economia local e a geração de emprego. Desde então, o Museu tem demonstrado seu forte compromisso com o desenvolvimento humano por meio do amplo acesso a seus acervos artístico e botânico.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »