15/01/2019 às 08h12min - Atualizada em 15/01/2019 às 08h12min

Alfonso Cuarón chega mais forte para o Oscar

ADREANA OLIVEIRA
Cena de “Roma”, de Alfonso Cuarón, ganhador na categoria Melhor Filme no Critic´s Choice Awards no domingo | Foto: Divulgação
O cineasta mexicano Alfonso Cuarón chegara à corrida do Oscar, que será entregue em fevereiro, com força. No domingo (13), “Roma”, seu mais recente longa, conquistou o Critic´s Choice Awards de Melhor Filme, em cerimônia de premiação realizada em Los Angeles, nos Estados Unidos. Isso vem uma semana depois de ele também ter faturado a categoria de Melhor Filme Estrangeiro no Globo de Ouro.

“Roma” foi todo filmado em preto e branco e em espanhol. É considerada uma declaração de amor de Cuarón ao cinema. Além de Melhor Filme, ele saiu consagrado ainda como Melhor Diretor, novamente como Filme Estrangeiro e Melhor Fotografia. A premiação é concedida pela maior associação de críticos dos Estados Unidos.

A opção de lançar o filme via streaming, na Netflix, chegou a ser questionada por alguns jornalistas. Porém, o cineasta afirmou que foi uma estratégia acertada e durante seu discurso, ao lado do elenco, ainda brincou dando uma indireta à política (ou falta de) de Donald Trump quanto à imigração: “esses mexicanos aqui não são tão ruins assim, não é mesmo?”

Roma é o nome do bairro em que Alfonso Cuarón cresceu na Cidade do México e narra a trajetória da família de classe média no início dos anos 60. A protagonista, Yalitza Aparicio, que vive Cleo, estava indicada na categoria de melhor atriz. Em algumas de suas entrevistas entre as premiações, ela demonstra muita alegria com o momento pelo qual passa e espera ver mais representatividade do seu povo nas telonas.

O ator Taye Diggs, anfitrião da premiação, abordou essa representatividade não só dos mexicanos como dos negros e asiáticos. “Podres de Ricos”, vencedor na categoria de Melhor filme de Comédia, tem praticamente todo o elenco asiático.

EMPATES

Dois empates, algo não muito comum, marcaram a noite do Critic´s Choice Awards. Amy Adams ("Objetos Cortantes") e Patricia Arquette ("Escape at Dannemora") dividiram o prêmio de Melhor Atriz em minissérie ou telefilme. O prêmio de Melhor Atriz foi dividido entre Glenn Close ("A Esposa") e Lady Gaga ("Nasce uma Estrela". A cantora, bastante emocionada, voltou a homenagear Bradley Cooper, diretor do filme e seu parceiro em cena.

Christian Bale, que passou por uma significativa mudança física para interpretar o ex vice-presidente dos Estados Unidos, Dick Cheney, em “Vice”, ficou com o prêmio de Melhor Ator. O prêmio de Melhor Ator Coadjuvante ficou com Mahershala Ali ("Green Book: O Guia") e Melhor Atriz Coadjuvante foi para Regina King, de "Se a Rua Beale Falasse", que estreia em abril no Brasil. Em sua última temporada, a série "The Americans" levou o prêmio de Melhor Série Dramática.

HOMENAGEM

Entre os melhores momentos da noite está a homenagem feita a Chuck Lorre, autor de séries como “The Big Bang Theory”, que está em sua temporada final. As estrelas da série lembraram frases que Chuck deixa no final dos créditos de seus programas e a forma como ele produz humor.  Ele também está por trás de comédias como “Two and a Half Men” (2003–2015), “Mike & Molly” (2010–2016), “Mom” (desde 2013) e “The Kominsky Method” -  que em pouco tempo em cartaz na Netflix já tem sido sucesso de audiência e público - e “Young Sheldon, que está na segunda temporada.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »