27/12/2018 às 08h27min - Atualizada em 27/12/2018 às 08h27min

Atlético-MG deve parcela de R$ 3 mi por Chará

FOLHAPRESS
Yimmi Chará é a contratação mais cara da história do Atlético | Foto: Bruno Cantini/CAM
O Atlético-MG deve uma parcela de US$ 1 milhão (R$ 3,91 mi) ao Junior Barranquilla, da Colômbia, pela compra de 70% dos direitos econômicos de Yimmi Chará.
Por se tratar de uma remessa para o exterior, os mineiros ainda precisam pagar 17% de imposto sobre o valor estabelecido. Neste caso específico, o montante acrescido seria de US$ 170 mil (R$ 663 mil).

O time mineiro já depositou 2 milhões de dólares (R$ 7,82 milhões) nos cofres do Junior Barranquilla. O pagamento foi dividido em duas parcelas idênticas ao longo dos últimos seis meses e contou com aporte de Ricardo Guimarães, conselheiro benemérito e ex-presidente do clube.

As outras três parcelas da compra do jogador têm pagamento estabelecido para o decorrer do próximo ano. O clube aguarda a entrada de recursos para quitar o atraso em janeiro de 2019 e o restante no prazo definido em contrato.

A informação sobre o número de parcelas em atraso foi divulgada pelo Superesportes e confirmada pelo UOL Esporte.

Yimmi Chará é a contratação mais cara da história do Atlético. O colombiano de 27 anos foi comprado por US$ 6 milhões (R$ 23,4 milhões na cotação atual) e tem contrato até 30 de junho de 2023.

Em sua passagem pelo Galo, o jogador disputou 22 partidas, marcou um gol e deu sete assistências. Ele terminou o Campeonato Brasileiro 2018 como o melhor garçom do elenco comandado por Levir Culpi.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »