26/10/2018 às 07h00min - Atualizada em 26/10/2018 às 07h00min

O que você faria por dinheiro

“A Visita da Velha Senhora” faz rir e convida reflexão

ADREANA OLIVEIRA
Uberlândia recebe no sábado (27) e no domingo (28) sessões do espetáculo teatral “A visita da velha Senhora”, protagonizada por Denise Fraga e Tuca Andrada. Não estranhe quando, ao chegar ao foyer do Teatro Municipal de Uberlândia, você der de cara com os dois atores e ainda todo o elenco da peça. “Essa é uma particularidade nossa. Gostamos de receber o público, entregar os panfletos da peça e ainda voltamos depois para ouvir o feedback da plateia”, conta Denise Fraga, em entrevista descontraída por telefone ao Diário de Uberlândia.

Esse encontro pré-espetáculo, segundo a atriz, é o momento em que atores e audiência selam um pacto. “Nós vamos todos entrar, vocês vão para suas cadeiras e nós estaremos no palco. Faremos juntos o espetáculo, compartilharemos esse momento e claro, todos os celulares devem estar desligados”, disse a atriz, que virá pela primeira vez a Uberlândia.

“Estou super ansiosa para conhecer vocês, para estar com vocês. A família do meu marido (Luiz Villaça) é italiana e para nós cada refeição é uma celebração e Minas Gerais não fica atrás. Brinco que jamais viajaria para Minas durante uma dieta”, brinca Denise que já tem mais de três décadas de dedicação à atuação, seja no teatro, TV ou cinema.

Sobre “A visita da velha senhora” e sua personagem, Claire, ela é modesta ao colocar o mérito na coletividade. “Essa peça para mim é mais que uma personagem. Há quatro anos tenho esse projeto e ele só tomou corpo há dois anos. É um trabalho coletivo lindo com um texto maravilhoso do Friedrich Dürrenmatt (1921-1990) que foi escrito em 1955 e parece que foi escrita há dois meses porque é extremamente propício para o momento pelo qual estamos passando”, comenta a atriz.
Ela atendeu ao Diário entre os inúmeros compromissos que antecedem uma curta temporada fora de casa. “A gente está sempre em movimento. Precisamos fazer entrevistas antes para divulgar a peça. Faço questão, inclusive, de chegar um dia antes na cidade para isso. Fizemos recentemente as periferias de São Paulo e foi muito gratificante”, contou.

Segundo Denise, a peça não é uma tragicomédia, Dürrenmatt preferia chama-la de comédia trágica. “Ele tem um tempo cômico muito particular e perspicaz. Tem muitos momentos em que a plateia acha que estamos improvisando, por conta de algumas manchetes de jornais que parecem dos dias de hoje, e não estamos”, comentou.

SINOPSE

O enredo de “A visita da velha senhora” é, aparentemente, simples. Os cidadãos de Güllen, uma cidade arruinada, esperam ansiosos a chegada da milionária que prometeu salvá-los da falência. No jantar de boas-vindas, Claire Zachanassian (Denise Fraga) impõe a condição: doará um bilhão à cidade se alguém matar Alfred Krank (Tuca Andrada), o homem por quem foi apaixonada na juventude e que a abandonou grávida por um casamento de interesse. Ouve-se um clamor de indignação e todos rejeitam a absurda proposta. Claire, então, decide esperar, hospedando-se com seu séquito no hotel da cidade.

“Claire é uma personagem complexa e terrível. O mais interessante é que ela nem sempre foi assim e o autor conta com maestria tudo que ela passou até chegar nesse ponto. Mais do que saber se alguém matará Alfred ou não, é o enredo dessa história que prende a atenção do espectador”, disse Denise, que completa ainda que a peça tem uma pegada de folhetim.

Outro ponto positivo é a identificação da plateia com várias situações do espetáculo, o que provoca, inevitavelmente, muitos risos, alguns até ganham denominações da atriz.

“A visita da velha senhora” é uma história de poder e dinheiro. “Em muitos momentos percebemos uma cegueira coletiva, um discurso capturado com o qual não concordamos, mas que adaptamos sem querer pelo ‘interesse comum’. Discutimos ali o que é justiça e omissão e o quanto a pessoa omissa muitas vezes, em várias situações no dia a dia, se torna conivente com o que a oprime”, comentou Denise.

A atriz afirma que o teatro ainda é uma forma de resistência, elogia o produtor Zé Maria que “tira leite de pedra”. “As pessoas falam mal da Lei Rouanet e que estamos mamando nas tetas do governo. Não entendem como funciona um projeto, no caso esse nosso, que mantém 19 pessoas empregadas durante a temporada”, desabafou.

Denise afirma que depois do espetáculo o público pode ir para um restaurante, reservar uma mesa porque vai ter muito assunto. “Nesses encontros que fazemos teve muita gente que nunca havia ido ao teatro, que achava que não gostava de teatro e percebeu que estava enganado”.

RETORNO

Tuca Andrada se recorda vagamente da primeira vez que esteve em Uberlândia. Não se lembra o ano nem o nome do teatro. Segundo o produtor Carlos Guimarães Coelho, foi em 2004, no Estação Cultura, com a peça “Orlando Silva – O cantor das multidões”.

Neste final de semana o ator está de volta e conhecerá uma outra estrutura, a do Teatro Municipal de Uberlândia. O intérprete de Alfred Krank em “A visita da velha senhora” fala com orgulho da repercussão da peça e da alegria que é estar novamente na estrada.

“Viajamos de norte a sul do País, acabamos de fazer as periferias de São Paulo e as pessoas têm comentado muito bem sobre a peça, que leva à reflexão sobre até que ponto você faz algo por dinheiro, sem contar outras questões que estão em voga no momento”, disse o ator, em entrevista por telefone ao Diário de Uberlândia no início desta semana.

Com figurino, iluminação e cenários de tirar o fôlego, a produção tem esse aporte que ajuda muito os atores. “Temos uma plasticidade fantástica”, comentou.
Além da peça, o ator continua com seus trabalhos na TV e esteve em quatro produções cinematográficas só neste ano, duas delas ainda inéditas. 

Tuca está sempre estudando e afirma que a leitura é fundamental para qualquer ator. “Precisamos nos atualizar, saber o que está acontecendo no mundo. Tudo é conteúdo, o teatro, o cinema, a literatura, visitas a exposições de arte e museus. Quanto mais referências o ator tiver mais preparado estará para os desafios da profissão”, explicou.

Para ele, o teatro foi e sempre será símbolo de resistência. “É um espaço para reflexão que sempre vai existir porque você pode matar tudo, menos os pensamentos e as ideias”, finalizou.

Ficha técnica:

Autor Friedrich Dürrenmatt
Stage rights by Diogenes Verlag AG Zürich
Tradução Christine Röhrig
Adaptação Christine Röhrig, Denise Fraga e Maristela Chelala
Direção Geral Luiz Villaça
Direção de Produção José Maria
Elenco Denise Fraga, Tuca Andrada, Fábio Herford, Romis Ferreira, Eduardo Estrela, Maristela Chelala, Renato Caldas, Beto Matos, David Taiyu, Luiz Ramalho, Fernando Neves, Fábio Nassar e Rafael Faustino
Direção de Arte Ronaldo Fraga
Direção Musical Dimi Kireeff
Trilha Sonora Original Dimi Kireeff e Rafael Faustino
Desenho de Luz Nadja Naira
Produção Executiva Marita Prado
Preparação Corporal e Coreografias Keila Bueno
Direção Vocal Lucia Gayotto
Preparação Vocal Andrea Drigo
Visagismo Simone Batata
Assistente de Direção André Dib
Assistente de Produção Musical Nara Guimarães
Engenheiro de Mixagem Fernando Gressler
Camareira Cristiane Ferreira 
Assistente de Iluminação e Operador de Luz Robson Lima
Operador de Som Carlos Henrique
Cenotécnicos Jeferson Batista de Santana, Edmilson Ferreira da Silva
Fotografia Cacá Bernardes
Making Off Pedro Villaça e Flávio Torres
Redes Sociais Nino Villaça
Programação visual Gustavo Xella
Assessoria de Imprensa SP Morente Forte Comunicações
Assessoria de Imprensa RIO  Barata Comunicações | Eduardo Barata
Projeto realizado através da Lei Federal de Incentivo à Cultura.
 Produção Original: SESI-SP | FIESP
 Patrocínio Exclusivo: Bradesco
 Realização: NIA Teatro, Ministério da Cultura e Governo Federal

SERVIÇO
O QUE: Espetáculo teatral “A visita da velha senhora”
QUANDO: sábado (27), às 20h30 e domingo (28), às 19h
LOCAL: Teatro Municipal de Uberlândia (Av. Rondon Pacheco, 7070, Tibery)
INGRESSOS: a partir de R$ 40, à venda nas lojas Provanza do Center Shopping e do Uberlândia Shopping e na bilheteria do teatro das 12h às 19h. Online pelo no site megabilheteria.com (com taxa de conveniência)
CLASSIFICAÇÃO: 14 anos
INFORMAÇÕES: 3235-1568
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »