21/10/2018 às 08h00min - Atualizada em 21/10/2018 às 08h00min

Uma década de gostosuras

“Cozinha Travessa” completa 10 anos e passa de blog pessoal de culinária a site de referências

ADREANA OLIVEIRA
Daniele Oliveira começou a investir em um blog que hoje é site e ecoa nas redes sociais | Foto: Divulgação
Durante uma entrevista que durou pouco mais de meia hora, mais da metade desse tempo falou-se de tudo, menos de comida. Daniele Oliveira, responsável pelo site “Cozinha Travessa”, celebra os dez anos da iniciativa que começou como um blog, teve repercussão nacional antes de repercussão local e hoje, mais que um hobby, tornou-se ainda uma fonte de renda para sua idealizadora. Graduada em Publicidade e Propaganda e com especializações em Marketing e Marketing Digital, Dani, como é mais conhecida, conta ao Diário de Uberlândia como tudo começou, as mudanças que acontecem rapidamente no mundo digital, seus desafios, e claro, deixa uma receita deliciosa para celebrar um belo domingo.

“Nós tínhamos uma confraria com seis casais que se reuniam regularmente para degustação de vinho e comida. Como sempre tinha receita nova, resolvi criar um blog para que todos postassem suas receitas e ficou combinado de todo mundo alimentar. Passei a senha para todo mundo e acabou que no fim das contas só eu postava. Então, resolvi fazer um blog só pra mim”, relatou.

No ano seguinte, ela participou da Campus Party, o maior evento de inovação tecnológica do mundo que acontece em várias partes do planeta, inclusive no Brasil. Dani ficou uma semana na Campus Party de São Paulo como “campuseira”, acampada no espaço. “Lá tem toda uma área de imprensa para os veículos online e impressos e agências. Fiz um benchmarking por ali, muitos contatos, iniciei relacionamentos duradouros”, disse Dani, que distribuiu seu cartão que muita gente tem até hoje, em formato de cereja, que é também o que representa o blog até hoje.

No ano seguinte ela voltou à Campus Party e repetiu uma ação feita no ano anterior: em determinados horários saía com uma cestinha, usando avental e chapéu, distribuindo uma cereja e um cartão para os campuseiros. A estratégia deu certo e começou a trazer reconhecimento nacional para a então blogueira iniciante. “Nesse início tive uma audiência boa. Comecei do nacional para o local. O pessoal aqui em Uberlândia ainda não me conhecia”.

Dani entrou na plataforma Blogspot para criar o blog. Na hora de criar o nome veio “Cozinha Travessa”. O símbolo, a cereja, veio algo como a cereja do bolo mesmo, para coroar o projeto. Algum tempo depois ela migrou para a plataforma Wordpress e começou a reestruturar o site, com incentivo do marido, Alceu Couto, e logo também dos profissionais da R&B Propaganda. A primeira marca, que trazia formiguinhas, foi definitivamente substituída pela cereja. “Com esses dez anos tenho uma boa indexação no Google, recebo comentários em posts muito antigos e quando olho as fotos... tem tanta foto feia... Você vê tudo. Dá até vontade de apagar, mas não apago”, diz, aos risos.

Para Dani, construir uma reputação na internet é muito difícil. “Qualquer passo errado pode acabar com a sua reputação e não foi fácil construir essa que tenho hoje, em virtude desse monte de gente que veio e que, às vezes, não faz o trabalho de forma profissional e acaba atrapalhando a gente”.

PROFISSIONALIZAÇÃO
Para Dani, a profissionalização do “Cozinha Travessa”, que ganhou um layout melhor e facilidades de navegação, foi primordial para que o site alcançasse o patamar de hoje. “Com o tempo melhorei muito a questão da imagem. Foto de comida tem que ser bonita. Aprendi a fazer fotos rapidamente – inclusive usando a câmera do smartphone - porque logo que o prato fica pronto todo mundo quer comer. Nesse ponto a evolução foi enorme também”, disse a publicitária que tem sua marca registrada e a logo.

“Eu trato o ‘Cozinha Travessa’ como um negócio, de um hobby passou a uma fonte de renda. Tenho meu mídia kit sempre atualizado porque é algo que as agências de fora sempre pedem. E o meu é muito elogiado. A partir daí comecei a fazer um trabalho mais voltado para Uberlândia porque sou daqui”, disse Dani.

No início, os blogueiros estavam em um nicho muito pequeno. Depois veio o boom dos influenciadores. “Todo mundo pode ter um blog hoje, mas não se trata mais só disso. Tem que ter e cuidar de todo um mix de redes sociais – Twitter, Facebook, Instagram, YouTube – e também é preciso ter disciplina e comprometimento com o seu conteúdo, seus parceiros e anunciantes”, comentou Dani, que já chegou a recusar parcerias com produtos que não têm a ver com a identidade do seu site.

Ela explica que para muita gente os blogueiros são aqueles que recebem muitos “mimos”, são convidados para todos os eventos, que levam uma vida maravilhosa, por isso tantos entraram nessa. “E muitos não sabem nada dessa logística das postagens do dia a dia, de encaixar, no meu caso, as receitas junto com o conteúdo dos clientes, que são muitos e de diferentes segmentos”, contou.

Audiência, credibilidade e reputação fazem do “Cozinha Travessa” um bom negócio para seus parceiros. Dani fala de restaurantes a cursos de inglês, passando inclusive por loja de lingerie. “Mas tudo isso tem um propósito e dá uma liga com o conteúdo que é todo produzido por mim e são coisas que uso no meu dia a dia, que consumo. Hoje não tenho mais um blog pessoal ou gastronômico, tenho um site de referências e mesmo os clientes que não têm nada a ver com comida têm resultado. Consigo fazer uma estreia profissional, sou parceira, dou ideia e invisto muito ali e não prometo nada extraordinário, tenho meu comprometimento”.

O MUNDO É DOCE
Cozinhar para Daniele Oliveira é uma terapia. Ela cozinha desde criança, quando era acompanhada de perto pela mãe e pelas avós. “Nessa vida corrida que a gente leva temos muitos papéis: dona de casa, esposa, mãe, empresária e a blogueira, aliás nem sei se está usando mais esse termo. Divido a cozinha com tudo isso. Nos momentos que estou em casa, estou sempre cozinhando porque eu sou a geradora de todo o meu conteúdo, se eu parar de cozinhar, não tenho como manter o site”.

Dani não se restringe a nada, mas está sempre atenta às estatísticas de suas postagens para conferir o que tem mais chamado a atenção dos internautas. Em 2017, ela conta que alimentação funcional teve uma pegada bem forte, por isso fez várias receitas com alimentos funcionais. Durante o dia, as postagens vão sendo feitas de acordo com os horários de nossas refeições.

“Os reis das estatísticas, porém, são os doces e as gordices. Aliás, eu acho que o mundo é doce! Tem gente que comenta lá que vai até deixar de me seguir por conta das tentações e entre elas está a lasanha enrolada no bacon. Tenho um enorme prazer em comer a minha comida e em ver as pessoas comerem a minha comida. Se eu não tivesse prazer em cozinhar o site não existiria”, disse Dani, que afirma que o que as pessoas veem nos seus posts é o que ela come em casa.

As imagens são mesmo de dar água na boca. A produção fica tão boa que tem gente que pergunta “onde” ela pega as fotos de comida. “Isso é muito interessante porque é possível comer de tudo um pouco, é o equilíbrio que importa. E quando as pessoas começam a fazer essas receitas e percebem que conseguem, elas fazem, cada vez mais. Hoje têm muito medo de cozinhar porque acham que não vai ficar bonito, mas antes de mais nada a comida tem que estar gostosa. Aos poucos, todo mundo pode aprender a fazer uma comida bonita e gostosa”, disse.

DICAS
Daniele Oliveira cita três coisas essenciais para a sua cozinha. Não é preciso ter todos os aparatos mais modernos do mercado para cozinhar bem na sua casa. Você precisa investir em uma boa panela de um tamanho que dê pra fazer várias coisas, uma boa frigideira e uma boa faca. Uma tábua para fazer o manuseio de legumes e carnes também ajuda. “Uma cozinha organizada e limpa também faz toda a diferença. A geladeira e a dispensa têm que estar organizadas também, isso vai facilitar sua vida e evitar desperdícios”.

Dani explica que a comida tem que ser prazerosa, não deve ser um fardo. Isso envolve qualidade e quantidade dos ingredientes escolhidos. “É importante ter essa pegada mais saudável, ainda mais eu que tenho um filho de 7 anos. Precisamos ensinar as crianças a serem amigas da comida e que a comida não seja uma espécie de vilão para elas. Essa boa relação vai para a vida toda”.

RECEITA

MOUSSE DE ESPUMANTE


Ingredientes
500 ml de espumante rosé
1 lata de leite condensado
1 caixinha de creme de leite
1 pacotinho de gelatina sem sabor
1/2 xícara de chá de água
3 colheres de açúcar cristal (usei o demerara)
3 claras
geleia ou frutas vermelhas para servir (opcional)

Preparo
No liquidificador bata o espumante, o leite condensado e o creme de leite. Hidrate a gelatina na 1/2 xícara de água morna e acrescente no liquidificador. Bata as claras em neve com o açúcar separadamente. Depois junte a mistura do liquidificador com cuidado e misture delicadamente com uma espátula, para não tirar o ar das claras. Coloque em taças ou copos e leve para gelar por no mínimo 5 horas.
*cozinhatravessa.com.br
 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »